Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/1161
metadata.dc.type: Relatório de Pesquisa
Title: Avaliação de substratos alternativos para produção de mudas de tomate
metadata.dc.creator: Lauro Costa de Góes Filho
metadata.dc.contributor.advisor1: Hedinaldo Narciso Lima
metadata.dc.description.resumo: No Amazonas, o tomate é a terceira hortaliça-fruto mais consumida, aproximadamente 1.185 t/mês, superado apenas pela melancia e a abóbora (SEPROR AM, 2005). De acordo com essa instituição, cerca de 90% do tomate comercializado no Estado são importados de Rondônia, São Paulo e Santa Catarina, numa visível evasão de divisas e dependência externa. A formação de mudas é uma das etapas mais importantes no cultivo de hortaliças, pois delas depende o desempenho final das plantas nos canteiros de produção (Trani et al., 2007). A utilização de recipientes com substratos em substituição ao uso de solo, na formação de mudas, tem proporcionado aumentos substanciais na qualidade das mesmas (Smiderle et al., 2001). O objetivo do presente trabalho será avaliar o crescimento de mudas de tomateiro (Lycopersicom esculentum Mill.), cultivadas sob diferentes substratos. Serão avaliadas duas cultivares de tomate do grupo salada (Setcopa e Olympo), duas cultivares do grupo saladinha (Yoshimatsu e Duradoro) em quatro substratos (composto orgânico, fibra de coco enriquecido com NPK, pó de carvão e substrato comercial Plantimax HT®). O experimento será conduzido em delineamento experimental blocos ao acaso, analisado em esquema fatorial 4 x 4 (quatro cultivares e quatro substratos), com quatro repetições. Serão realizadas análises físico-químicas para caracterização dos substratos, por meio da determinação dos teores de matéria orgânica, N e a relação Carbono/Nitrogênio (C/N), pH, P, K, Ca, Mg, Na, Fe, Mn, Cu e Zn, conforme procedimento metodológico descrito por EMBRAPA (1999). Para fins de caracterização física dos substratos serão determinados a capacidade de aeração (CapAr); a água facilmente disponível (AFD); água de reserva (ARes); condutividade elétrica (CE); curva de retenção de umidade (CRU), conforme proposto por Carrijo et al. (2004). A avaliação do crescimento das mudas será realizada 30 dias após o semeio por meio destas variáveis: massa seca da parte aérea (MSPA), massa seca das raízes (MSR), número de folhas definitivas (NFD) e altura média das plantas (AP), determinada a partir da base do caule (colo) até o ápice da folha mais nova. Os dados obtidos serão submetidos à análise de variância, e as médias comparadas pelo teste de Tukey.
Abstract: 
Keywords: Lycopersicum esculentum
substrato
mudas
metadata.dc.subject.cnpq: Ciências Agrárias: Agronomia
metadata.dc.language: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Engenharia Agrícola e Solos
Faculdade de Ciências Agrárias
metadata.dc.publisher.program: Programa PIBIC 2008
metadata.dc.rights: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/1161
Issue Date: 31-Jul-2009
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.