Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/1439
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisor1Ivoneide de Carvalho Lopes Barros
dc.creatorThaisa Moreira de Matos
dc.date.accessioned2016-09-23T14:09:19Z-
dc.date.available2016-09-23T14:09:19Z-
dc.date.issued2009-07-31
dc.identifier.urihttp://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/1439-
dc.description.abstractpt_BR
dc.description.resumoA produção de um monoalquil éster de cadeia longa, como o derivado do ácido oléico, pode ser utilizado como um processo modelo para a obtenção do biodiesel, especialmente para o entendimento das variáveis a serem otimizadas nesse processo a partir de matéria prima real (i.e., o óleo vegetal). Comumente, as reações de esterificação são processadas na presença de catalisadores ácidos, tais como os ácidos sulfúrico, clorídrico e fluorídrico. Estes, por sua vez, são corrosivos e poluidores, isto é, geram resíduos causados pela dificuldade no processo de descarte. Uma alternativa de síntese desses ésteres de forma menos poluente e corrosiva é com o emprego de catalisadores sólidos ácidos, tais quais os superácidos de zircônia sulfatada e ácido de nióbio, e as zeólitas (e.g. HZSM-5, HUSY, HBEA e HMOR). A zeólita ZSM-5 tem sido alvo de grande interesse como catalisador sólido ácido devido à sua aplicação em vários processos de refino e petroquímica. Ademais, a eficiência das zeólitas se deve, particularmente, à forte acidez (sítios de Brönsted) desses materiais combinado com uma elevada estabilidade térmica, posto que possuem uma estrutura que permite a criação de sítios ativos, cuja força e concentração podem ser controladas de acordo com a aplicação desejada. Por outro lado, a introdução do óxido de nióbio na estrutura zeolítica aumenta a estabilidade catalítica e térmica do material, podendo modificar, do mesmo modo, a sua acidez. Essas propriedades juntas promovem o aperfeiçoamento da atividade e seletividade catalítica para o produto da reação. Porém, para que se obtenha um melhor resultado nesse processo, é necessário que se realize um estudo cinético abrangente da reação de esterificação com o emprego desse tipo de catalisador. Dessa forma, torna-se indispensável um estudo visando a otimização do processo de esterificação, tanto para aumentar o rendimento da reação quanto para a obtenção de um monoalquil éster, modelo de biodiesel.pt_BR
dc.description.sponsorshipFAPEAMpt_BR
dc.formatPDF
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Amazonaspt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentQuímicapt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Ciências Exataspt_BR
dc.publisher.programPrograma PIBIC 2008pt_BR
dc.publisher.initialsUFAMpt_BR
dc.rightsAcesso Restritopt_BR
dc.subjectZSM-5, esterificação, ácido oleíco
dc.subject.cnpqCiências Exatas e da Terra: Quimica Inorganicapt_BR
dc.titleZeólita zsm-5 suportada com Pentóxido de Nióbio como catalisador na esterificação do Ácido Oléicopt_BR
dc.typeRelatório de Pesquisapt_BR
dc.pibic.cursoQuímica - Bachareladopt_BR
dc.pibic.tipobolsa
dc.pibic.nrprojetoPIB-E/0055/2008
dc.pibic.projetoZeólita zsm-5 suportada com Pentóxido de Nióbio como catalisador na esterificação do Ácido Oléico
dc.pibic.dtinicio2008-08-01
dc.pibic.dtfim2009-07-31
Aparece nas coleções:Relatórios finais de Iniciação Científica

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.