Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/1633
metadata.dc.type: Relatório de Pesquisa
Title: O Efeito da Prática de Atividades Motoras no Perfil Motor de Crianças com Deficiência Mental.
metadata.dc.creator: Rosemar da Silva Almeida
metadata.dc.contributor.advisor1: Kathya Augusta Thomé Lopes
metadata.dc.description.resumo: A Faculdade de Educação Física da Universidade Federal do Amazonas desenvolve um Programa de Atividades Motoras para Deficientes - PROAMDE, cujo objetivo é proporcionar o desenvolvimento das potencialidades motoras para essa clientela através de atividades de Educação Física. No PROAMDE são realizadas avaliações no início e ao final do ano letivo para verificar o nível de desenvolvimento do aluno, tanto nos aspectos motor quanto no cognitivo e afetivo. Ao final do ano é entregue a cada aluno um relatório individual de seu desenvolvimento no programa. E para o programa é realizado um relatório final de toda a turma. No relatório final da turma de infantil de 7 a 11 anos de idade verificou-se que os alunos possuíam suas habilidades motoras imaturas. Sendo que o desenvolvimento da habilidade motora grossa geralmente se dá pela relação com a idade, apresentando bons valores por volta dos sete anos, porém essa habilidade depende também da quantidade de experiência motora (CATENASSI et al, 2007). Por isso espera-se que essas crianças tenham seu desenvolvimento motor maduro em certas habilidades. Para Magill (2000) aprendizagem motora é uma alteração na capacidade da pessoa em desempenhar uma habilidade, que deve ser inferida como uma melhoria relativamente permanente no desempenho, devido à prática ou à experiência . Segundo Castro (2005) os distúrbios de lateralidade, orientação espacial e de estruturação temporal em crianças deficientes mentais são inferiores ao desempenho da criança normal, mas esse quadro pode mudar se a criança deficiente receber estímulos motores durante sua infância. Desta forma propomos a realização desta pesquisa para investigar qual o efeito que a prática de atividades de Educação Física realizada no PROAMDE provoca no desenvolvimento motor de crianças com deficiência mental na faixa etária de 07 a 10 anos comparadas aquelas com as mesmas características que não praticam atividades de Educação Física regular. Consideramos atividades regulares, a participação de atividades de Educação Física pelo menos duas vezes por semana com no mínimo 50 minutos de duração cada aula. Esta pesquisa se caracterizará como experimental e os dados serão analisados e modelados estatisticamente através da cooperação. Usaremos o Teste de Desenvolvimento das Habilidades Motoras Fundamentais (grosseiras) (Test of Gross Motor Development, Second Edition TGMD 2) descrito por Ulrich, (2000), que será utilizado para avaliar as habilidades motoras. Os Sujeitos da pesquisa são alunos de 7 a 10 anos, com deficiência mental, participantes do Programa de Atividades Motoras para Deficientes (PROAMDE) e crianças com deficiência mental que estão matriculados em escola regular ou em escolas especiais. A partir do levantamento da quantidade de alunos com essas características, será estabelecida a amostra significativa para aplicação do teste.
Abstract: 
Keywords: desenvolvimento motor
educação física
deficiência mental
metadata.dc.subject.cnpq: Ciências Humanas: Educacao Especial
metadata.dc.language: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Ginástica, Dança e Ativ. Lúdicas
Faculdade de Educação Física
metadata.dc.publisher.program: Programa PIBIC 2008
metadata.dc.rights: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/1633
Issue Date: 25-Jul-2009
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.