Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2086
metadata.dc.type: Relatório de Pesquisa
Title: Estudo fitoquímico e avaliação dos potenciais antioxidantes e citotóxicos de Eugenia sp. (Myrtaceae) ocorrente na Reserva Adolpho Ducke - AM
metadata.dc.creator: Odaléia Oliveira de Castro
metadata.dc.contributor.advisor1: Marcos Batista Machado
metadata.dc.description.resumo: A família Myrtaceae é constituída por 3.000 a 4.000 espécies, distibuídas em 130 a 140 gêneros. No Brasil, estima-se a existência de 1.000 espécies pertencentes a 26 gêneros nativos e nove introduzidos, constituindo uma das maiores famílias da flora brasileira. Na Reserva Adolpho Ducke em Manaus AM, uma amostra representativa da floresta Amazônica de terra-firme, identificou-se 56 espécies de Myrtaceae pertencentes a sete gêneros (Blepharocalyx, Myrciaria, Calycolpus, Calyptranthes, Eugenia, Myrcia e Marlierea). As espécies de Myrtaceae são em geral árvores ou arbustos, raramente subarbustos, conhecidas por serem ricas em óleos voláteis e pelo uso na medicina tradicional. Diversas espécies dessa família são usadas na medicina tradicional, tais como: a goiaba (Psidium guajava) e a pitanga (Eugenia uniflora) como anti-diarréicos; pedra-umecaá (Myrcia citrifolia e Eugenia punicifolia) para o tratamento de diabetes e guamirim (Eugenia florida) no combate ao câncer. Dentre os sete gêneros silvestres de Myrtaceae ocorrentes na reserva florestal Adolpho Ducke AM, destaca-se espécies de Eugenia por apresentam estudos fitoquímicos detalhados, os quais resultaram no isolamento de flavonóides, fenólicos glicosilados, antocianinas, sesquiterpenos e triterpenos. Contudo, poucos são os estudos fitoquímicos envolvendo espécies de Myrcia ocorrentes na reserva Ducke. Para isso, será coletado e identificado um indivíduo de Eugenia ocorrente nessa reserva, cujos principais constituintes químicos presentes nos óleos essenciais e nos extratos obtidos serão determinados por técnicas cromatográficas (CCDC, CLAE-UV-EM, CG-DIC e CG-EM) e espectrométricas (UV e EM). A análise dos cromatogramas e espectros obtidos possibilitará traçar um perfil químico da espécie selecionada, possibilitando identificar os constituintes químicos mais abundantes, auxiliando no isolamentos de moléculas bioativas. Os ensaios antioxidantes (DPPH e beta-caroteno) e citotóxicos (Artemia salina) fornecerão resultados relevantes quanto aos potenciais antioxidantes e citotóxicos de Eugenia sp. Portanto, esse projeto possibilitará uma melhor compreensão científica da flora amazônica no tocante à química da família Myrtaceae.
Abstract: 
Keywords: Myrtaceae
Eugenia
fitoquímica
metadata.dc.subject.cnpq: Ciências Exatas e da Terra: Quimica
metadata.dc.language: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Química
Instituto de Ciências Exatas
metadata.dc.publisher.program: PROGRAMA PIBIC 2010
metadata.dc.rights: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2086
Issue Date: 1-Jul-2011
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.