Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2106
Tipo de documento: Relatório de Pesquisa
Título: Contribuição ao conhecimento químico e biológico da biodiversidade de fungos endofíticos de Gustavia sp.
metadata.dc.creator: Felipe Ângelo da Silva
metadata.dc.contributor.advisor1: Afonso Duarte Leão de Souza
Resumo: Apesar da imensa diversidade biológica Amazônica, as espécies que a compõem e suas relações filogenéticas são pouco conhecidas, e menos ainda seus microrganismos endofíticos. Em vista do potencial químico e biológico e da incalculável riqueza da biodiversidade da Região, há urgência de estudos científicos que orientem o uso racional da diversidade biológica e da manutenção das suas espécies. Fungos endofíticos são microrganismos que habitam o interior de plantas e constituem-se em uma fonte valiosa de produtos bioativos. Existe uma extensa lista de produtos naturais de organismos endofíticos, com propriedades variadas, como antifúngicos, antivirais, antibióticos, inibidores de crescimento, anticancerígenos, nematocidas, inseticidas e antiinflamatórios, entre outros. Estas evidências indicam um potencial de metabólitos promissores dos microrganismos endófitos, para diversas áreas de aplicações como na indústria farmacêutica, cosmética, alimentícia e agronômica. A alelopatia é qualquer processo envolvendo metabólitos secundários produzidos por plantas e microrganismos que, uma vez liberados no ambiente, influenciam o crescimento e o desenvolvimento de sistemas biológicos naturais ou implantados, seja de forma positiva ou negativa. A importância do efeito estimulador e sua utilização, por exemplo, em agricultura, é bastante óbvio. Atualmente, o principal objetivo da pesquisa de substâncias possuindo atividade alelopática é a busca de herbicidas alternativos, menos agressivos ao meio ambiente e a saúde das pessoas. O gênero Gustavia pertence à família Lecythidaceae e tem cerca de 40 espécies. A utilização de diversas partes de espécies de Gustavia é dirigida para diversos fins, incluindo dores do fígado, tratamento de diarréia, descongestionante, icterícia e veneno para peixes. Este projeto visa contribuir para o conhecimento químico e biológico da biodiversidade regional dos microrganismos endofíticos de plantas da Amazônia identificando metabólitos secundários e fazendo a triagem microbiológica dos fungos endofíticos oriundos do caule, folhas e frutos de Gustavia sp. Ele justifica-se principalmente: pelo impacto positivo nas pesquisas químicas e na formação de mão-de-obra qualificada na Região; pela importância dos metabólitos de microrganismos endofíticos como fonte de novos medicamentos; pela urgência de estudos científicos que orientem o uso racional da diversidade biológica e da manutenção das espécies amazônicas; pelo potencial biotecnológico dos microrganismos endofíticos na solução de inúmeros problemas modernos. Deve-se isolar e identificar fungos endofíticos de planta Gustavia sp. de uso na medicina popular, realizar triagem dos fungos endofíticos em atividades alelopática, antimicrobiana e anticancerígena; isolar e identificar os metabólitos secundários de uma das linhagens que apresentar melhores resultados nos bioensaios.
Resumo em outro idioma: 
Palavras-chave: biodiversidade
fungos endofíticos
Gustavia sp.
Área de conhecimento - CNPQ: Ciências Exatas e da Terra: Quimica dos Produtos Naturais
Idioma: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Editor: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Química
Instituto de Ciências Exatas
metadata.dc.publisher.program: PROGRAMA PIBIC 2010
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2106
Data do documento: 1-jul-2011
Aparece nas coleções:Relatórios finais de Iniciação Científica

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.