Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2112
metadata.dc.type: Relatório de Pesquisa
Title: Caracterização química dos óleos obtidos dos níveis de maturação das sementes da espécie Jatropha curcas cultivada no município de Itacoatiara.
metadata.dc.creator: Naiara Alfaia de Oliveira
metadata.dc.contributor.advisor1: Odinéia do Socorro Pamplona Freitas
metadata.dc.description.resumo: Jatropha curcas L., este é o nome científico do Pinhão Manso, oleaginosa que vem conquistando o mercado de produção de biodiesel vegetal. Da família das Euforbiáceas, a mesma da mandioca e da mamona, é uma fonte ecológica na geração de biodiesel, e é ótima opção de renda para os pequenos produtores. A espécie resiste bem ao tempo (levando-se em conta que uma planta pode sobreviver até 40 anos), ao clima tropical brasileiro, e ainda, é capaz de produzir mais óleo que qualquer outra oleaginosa. O pinhão manso encontra-se na pauta de interesse do Brasil como matéria-prima potencial para o Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel. A espécie J. curcas tem se mostrado bem adaptada a região, exibido bons teores (30 a 45%) e qualidade de óleo para produção de biodiesel quando comparado a outras oleíferas, não está definida na cadeia alimentar e apresenta possibilidade de uso de co-produtos (glicerina, torta oriunda do esmagamento das sementes, casca de frutos, resíduos de poda) na adubação orgânica e, ou, ração animal. Com relação a sua composição química há na literatura inúmeros registros de atividades biológicas dentre as quais destacamos: o extrato metanólico das folhas de Jatropa curcas inibiu o crescimento de bactérias e fungos em oito das trintas amostragens, a composição química do extrato testado apresentou as seguintes classes de substâncias químicas: alcalóides, saponinas e esteróides. Há ainda relatos, na literatura, que enfatizam a atividade tóxica das sementes e do óleo do pinhão manso, atribuída a presença de ésteres de forbol e não à da curcina, os ésteres de forbol são uma complexa mistura de ésteres do forbol tetracíclico diterpeno, que apresentam atividades carcinogênicas e ação inflamatória. Na medicina popular, o látex da planta é utilizado como cicatrizante, hemostático e também como purgante. As raízes são consideradas diuréticas e antileucêmicas e as folhas são utilizadas para combater doenças de pele. São eficazes também contra o reumatismo e possui poder anti-sifilítico. As sementes são utilizadas como purgativo, verificando-se casos de intoxicação em crianças e adultos quando há ingestão em excesso, o que pode ser perigoso e até fatal. Atribuem-se, as propriedades tóxicas do pinhão a uma globulina, a curcasina e também ao ácido jatrópico de toxicidade igual ou superior a ricinina.
Abstract: 
Keywords: biodiesel, Jatropa curcas, semente
metadata.dc.subject.cnpq: Ciências Exatas e da Terra: Quimica dos Produtos Naturais
metadata.dc.language: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia - Itacoatiara
metadata.dc.publisher.program: PROGRAMA PIBIC 2010
metadata.dc.rights: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2112
Issue Date: 1-Jul-2011
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.