Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2567
Tipo de documento: Relatório de Pesquisa
Título: Estudo da estabilidade de fragrâncias desenvolvidas com base na flora aromática amazônica
metadata.dc.creator: Jouline Alfaia de Oliveira
metadata.dc.contributor.advisor1: Margarida Carmo de Souza
Resumo: Nunca houve tanta pressão, local, nacional e internacional, para que se promovesse o uso sustentável dos recursos naturais da Amazônia como atualmente. De um lado, os órgãos fiscalizadores através do monitoramento ambiental, tenta desestimular a exploração tradicional, predatória e ilegal. De outro lado, existe incentivos a exploração sustentável, onde uma série de agentes financeiros e investidores se mobilizam, oferecendo recursos para empreendimentos na Amazônia. Além disso, os produtos da floresta amazônica ou aqueles que os mimetizem apresentam alto potencial no mercado consumidor. Nesse contexto, percebe-se que as condições básicas, como leis, políticas, recursos financeiros e principalmente mercado consumidor, estão se encaminhando para promover o uso sustentável da floresta. Dentre os recursos sustentáveis, o incentivo a expansão dos segmentos de cosméticos e de higiene pessoal na Amazônia já é uma realidade. Atualmente, existem vários produtos no mercado baseadas na biodiversidade Amazônica. No entanto, há ainda muitos aromas da floresta com potencial de utilização, que devem ser usados de modo racional e sustentável, pois a exploração de maneira irracional pode levar a um quadro de degradação. Tanto investimento no ramo de cosméticos é indicativo de que o mercado de fragrâncias misturas complexas de ingredientes naturais e/ou sintéticos é bastante promissor. Portanto, pesquisas nessa área poderão trazer desenvolvimento sustentável para a região. Contudo, a obtenção de produtos em larga escala requer grandes quantidades de fragrâncias e, se estas forem obtidas somente a partir de recursos naturais, podem se tornar ecologicamente inviáveis, pois a maioria dos óleos essenciais está presente em baixas concentrações nas espécies vegetais e/ou pode estar contido apenas em órgãos específicos, como caules e raízes, o que seria um agravante, pois para a extração do óleo seria necessário derrubar a árvore inteira. Tendo em vista isto, a presente posposta pretende estudar a estabilidade de fragrâncias desenvolvidas com base na flora aromática amazônica a partir de ingredientes naturais e sintéticos, que mimetizem os naturais. O estudo da estabilidade fornece indicações sobre o comportamento do produto, em determinado intervalo de tempo, frente a condições ambientais a que possa ser submetido, desde a fabricação até o término da validade. Além disso, contribui para orientar o desenvolvimento da formulação, material de acondicionamento adequado, fornecer subsídios para o aperfeiçoamento das formulações, estimar o prazo de validade e fornecer informações para a sua confirmação, auxiliar no monitoramento das características organoléptica, físico-química e microbiológica, produzindo informações sobre a confiabilidade e segurança dos produtos desenvolvidos.
Resumo em outro idioma: 
Palavras-chave: fragrâncias
estabilidade
análise
Área de conhecimento - CNPQ: Ciências Exatas e da Terra: Quimica Analitica
Idioma: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Editor: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia - Itacoatiara
metadata.dc.publisher.program: PROGRAMA PIBIC 2011
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2567
Data do documento: 31-jul-2012
Aparece nas coleções:Relatórios finais de Iniciação Científica

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.