Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2612
metadata.dc.type: Relatório de Pesquisa
Title: Uma solução para o Problema do Bootstrap em Sistemas P2P de Pequeno Porte
metadata.dc.creator: Wladimir Barroso Guedes de Araújo Neto
metadata.dc.contributor.advisor1: César Augusto Viana Melo
metadata.dc.description.resumo: Diferentemente de uma arquitetura Cliente-Servidor, em que cada parte desempenha um papel bem definido, em um sistema P2P os pares desempenham tanto o papel de cliente quanto de servidor de dados[1]. Esta característica dos sistemas P2P permitem a implementação de aplicações naturalmente escaláveis, e de grande disponibilidade. A escalabilidade em sistemas P2P deve-se a contribuição de cada par ao sistema, em termos de processamento e capacidade de armazenamento. Ou seja, quando um par junta-se ao sistema ele deve também desempenhar o papel de servidor, e por isso irá contribuir com uma certa capacidade de armazenamento de informação e de processamento. Ao desempenhar um papel duplo no sistema, os pares compartilham a responsabilidade pelo armazenamento e disponibilização da informação. Dessa forma, se um par falhar os demais devem manter o sistema em funcionamento. A descentralização dos sistemas P2P mostra-se muito mais vantajosa frente a abordagem Cliente-Servidor. Aplicações Cliente-Servidor estão baseadas em um único ponto (o servidor), que se não estiver disponível comprometerá toda a aplicação. Além disso, o aumento no número de usuário do sistema impõe maior demanda sobre o servidor, requerem para viabilização da aplicação um aumento em sua capacidade de processamento. A despeito dos benefícios da escalabilidade e disponibilidade, a implementação de sistemas P2P é tarefa desafiadora pois, na ausência de uma figura centralizadora, um par que chega ao sistema deve: i) adquirir um identificador global, ii) se utilizar de mecanismo para localização de pares correspondente, e iii) empregar um método que garanta a manutenção de conexões estabelecidas. Tais eventos caracterizam o Problema de Bootstrap. Em sistemas P2P de grande porte, com várias dezenas de milhares de pares, os mantenedores desses sistemas têm contornado o problema de bootstrap com a utilização de servidores centrais. Essa é uma solução simples mas que apresenta um custo justificando apenas pela escala dos sistemas em questão. Ou seja, na ausência desses servidores e de um protocolo para solução do bootstrap, aos usuários caberia a resolução do problema, algo que está além do alcance dos usuários casuais. Por outro lado, em sistemas de pequeno porte, com dezenas de nós, a utilização de servidores centrais se inviabiliza devido o custo envolvido em suas implementações, i.e, a manutenção de um servidor em atividade contínua representam um alto custo para a escala do sistema em questão. Além disso, esse servidor representar um ponto único de falha[2][3], i.e caso ele esteja indisponível todo o sistema estará comprometido. Na impossibilidade de utilização de servidores, o problema de Bootstrap em sistemas P2P de pequeno porte requer a utilização de um protocolo que permitisse ao par: i) implementar o procedimento de Reflexão; ii) implementar o procedimento de Rendezvous; e, finalmente, iii) implementar o procedimento de Relaying.
Abstract: 
Keywords: sistema p2p
boostrap
redes de computadores
metadata.dc.subject.cnpq: Ciências Exatas e da Terra: Sistemas de Computacao
metadata.dc.language: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Computacao
Instituto de Ciências Exatas
metadata.dc.publisher.program: PROGRAMA PIBIC 2011
metadata.dc.rights: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2612
Issue Date: 31-Jul-2012
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.