Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2703
metadata.dc.type: Relatório de Pesquisa
Title: estudo fonológico das oclusivas pré-nasalizadas em Mawé
metadata.dc.creator: Yonara Cristina de Souza dos Santos
metadata.dc.contributor.advisor1: Raynice Geraldine Pereira da Silva
metadata.dc.description.resumo: a língua Sateré-Mawé apresenta poucos trabalhos de análise linguística. Sobre a fonologia da língua Sateré-Mawé existe um artigo sobre assinalamentos fonológicos feito por missionários do S.I.L. e alguns aspectos apresentados na gramática da língua feita pelos mesmos missionários que, segundo os próprios índios não corresponde à língua e o que eles chamam de língua dos missionários (Franceschini, 1999). Em 2005, Silva apresentou um estudo fonológico da língua Sateré-Mawé contemplando aspectos fonéticos e fonológicos. Em sua pesquisa apresenta as oclusivas pré-nasalizadas [mb], [nd] e [g] da língua Sateré-Mawé, como sequência de segmentos ambíguos por conta da complexidade de sua realização fonética, que tanto podem ser classificadas como alofones dos fonemas oclusivos surdos /p/, /t/ e /k/, quanto dos fonemas nasais /m/, /n/ e //. Silva (2005) sugere ainda que um melhor conhecimento da ocorrência das pré-nasalizadas [mb], [nd] e [g] seria possível com a adoção de uma abordagem não-linear a partir de Piggot (1992, 1996), Coutinho, que contemplaria o estudo tipológico em outras línguas da família tupi (Storto, 1999) e tupi-guarani (Unicamp, 2003) e Cardoso (2009) A análise e documentação de aspectos fonológicos e gramaticais em línguas indígenas pressupõem um estudo onde se crie uma interface desses aspectos com o uso que se faz, ou seja, a grafia da língua. Neste sentido, o estudo dos segmentos pré-nasalizados [mb], [nd] e [g] servirá como subsídio à discussão sobre a grafia utilizada desses segmentos dentro do sistema ortográfico da língua Sateré-Mawé, tendo em vista que há em circulação duas propostas de grafia vigentes para esse povo. Estudos em linguística aplicada (Cavalcanti e Maher, 2005; D Angelis, 2005 e 2003) sugerem que para os povos indígenas a inserção da língua portuguesa e, consequentemente, da escrita tanto na língua indígena, quanto em português, é um desafio que traz profundas reflexões no modo de registro, antes eminentemente oral, da cultura e da sociedade desses povos. Finalmente, espera-se que essa pesquisa sirva de material para estudos de processos e reflexões semelhantes em outras línguas indígenas, inclusive as do tronco Tupi. E que, da mesma forma, subsidie futuras discussões na pesquisa, análise e documentação em línguas indígenas brasileiras.
Abstract: 
Keywords: sateré-mawé, fonologia, tupi
metadata.dc.subject.cnpq: Lingüística, Letras e Artes: Linguas Indigenas
metadata.dc.language: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Língua e Literatura Portuguesa
Instituto de Ciências Humanas e Letras
metadata.dc.publisher.program: PROGRAMA PIBIC 2011
metadata.dc.rights: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2703
Issue Date: 31-Jul-2012
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.