Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2987
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisor1Maria Anete Leite Rubim
dc.creatorViviane Elaine Lima da Silva
dc.date.accessioned2016-09-23T15:24:44Z-
dc.date.available2016-09-23T15:24:44Z-
dc.date.issued2013-07-31
dc.identifier.urihttp://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2987-
dc.description.abstractpt_BR
dc.description.resumoA produção de pescado em cativeiro no estado do Amazonas, apresentou um acentuado crescimento nos últimos anos o que torna a atividade de cultivo um importante agronegócio na escala regional. Esse crescimento é devido à elevada demanda do mercado consumidor amparada na grande aceitação da proteína de pescado pela população local. Entretanto, apesar da piscicultura ser uma atividade econômica e promover o desenvolvimento social, é uma atividade causadora de potencial degradação ambiental. Os cultivos intensivos têm elevada densidade de estocagem de peixes, exigem que uma grande quantidade de alimento artificial seja introduzida diariamente ao tanque, gerando uma quantidade proporcional de matéria orgânica formada por excretas e restos de alimento. O objetivo deste trabalho é desenvolver técnicas de manejo de efluentes da piscicultura, utilizando biofiltro com macrófitas aquáticas, a fim de minimizar os impactos dobre o ambiente receptor e funcionar como uma unidade demonstrativa de difusão. O trabalho será realizado na Estação de Aqüicultura na Fazenda Experimental daUFAM, O biofiltro terá uma cobertura vegetal de Eichhornia crassipes com 5% da área alagada do tanque com cultivos de tambaqui (Colossoma macropomum) e matrinxã (Brycon amazonicus). Serão avaliados períodos de residência do efluente no biofiltro, de 12, 24 e 36 horas, a fim de estabelecer em qual período ocorre maior eficiência na melhoria da qualidade do efluente por meio da redução de nutrientes e da turbidez. Os tanques cujos efluentes serão analisados, são de experimentos com cultivos de tambaqui cujas densidades de estocagens serão definidas posteriormente. Os peixes serão alimentados diariamente com ração comercial extrusada contendo 38% de proteína bruta. O sistema de biofiltro é composto por um tanque de alvenaria com área de 80 m2 e profundidade de 0,50 metros. O efluente será drenado dos tanques de produção por uma tubulação de PVC de 50 mm e após passar pelo biofiltro, será despejado no corpo hídrico receptor. Será aplicada a análise de variância (ANOVA) e teste de Tukey para comparação de médias dos valores das variáveis físicas e químicas na entrada e saída do sistema.pt_BR
dc.description.sponsorshipFAPEAMpt_BR
dc.formatPDF
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Amazonaspt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentCiências Pesqueiraspt_BR
dc.publisher.departmentFaculdade de Ciências Agráriaspt_BR
dc.publisher.programPROGRAMA PIBIC 2012pt_BR
dc.publisher.initialsUFAMpt_BR
dc.rightsAcesso Restritopt_BR
dc.subjectEfluente, psicultura, biofiltro
dc.subject.cnpqCiências Agrárias: Aquiculturapt_BR
dc.titleManejo de efluentes da estação de Aqüicultura da UFAMpt_BR
dc.typeRelatório de Pesquisapt_BR
dc.pibic.cursoEngenharia de Pescapt_BR
dc.pibic.tipobolsa
dc.pibic.nrprojetoPIB-A/0074/2012
dc.pibic.projetoManejo de efluentes da estação de Aqüicultura da UFAM
dc.pibic.dtinicio2012-08-01
dc.pibic.dtfim2013-07-31
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.