Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2990
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisor1Ana Verônica Silva do Nascimento
dc.creatorJulio Cesar Meinhardt
dc.date.accessioned2016-09-23T15:24:45Z-
dc.date.available2016-09-23T15:24:45Z-
dc.date.issued2013-07-31
dc.identifier.urihttp://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2990-
dc.description.abstractpt_BR
dc.description.resumoAtualmente grande parte das castanhas comercializadas, provem do extrativismo. Estudos mostram que as técnicas aplicadas as sementes para a viabilidade de produção de mudas nem sempre são viáveis devido as perdas ocasionadas por ataques fúngicos no processo. A transmissão de patógenos também pode ocorrer de semente para semente, durante o manejo das mesmas entre a coleta e a semeadura. Se durante o armazenamento, as sementes não estiverem em condições adequadas, podem favorecer a associação de fungos como Aspergillus sp. e Penicillium sp. que podem trazer prejuízos as sementes de modo que aja uma depreciação da qualidade das sementes. Com isto, busca-se uma caracterização e controle alternativo de espécies fúngicas que infecta a castanha-do-Brasil durante o armazenamento. As sementes serão coletadas em área de extrativismo, no município de Humaitá, AM e levadas para o laboratório de Fitossanidade/Fitopatologia do IEAA/UFAM. Serão avaliados in vitro os potenciais fungitóxicos dos extratos de alho, andiroba e comparados com o fungicida sobre o desenvolvimento micelial, esporulação e germinação dos fungos nas concentrações de 5,10,15 e 20%. O experimento também será testado em castanhas, onde as mesmas serão imersas na solução de extratos, individualmente, por um período de 5 minutos. Em seguida, as mesmas serão imersas em uma suspensão de conídios de cada fungo por um período de 5 minutos. As sementes serão colocadas em câmara úmida por 48 horas. Os tramentos aplicado será o mesmo utilizado in vitro. Será avaliada a presença ou ausência de infecção. O delineamento experimental será inteiramente casualizado em esquema fatorial (3 x 4 + 1) sendo dois extratos e um fungicida, testados em quatro concentrações + testemunha, totalizando 12 tratamentos, com quatro repetições. Os dados serão submetidos à análise de variância pelo teste F, comparando as médias pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade.pt_BR
dc.description.sponsorshipFAPEAMpt_BR
dc.formatPDF
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Amazonaspt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Agricultura e Ambiente - Humaitápt_BR
dc.publisher.departmentpt_BR
dc.publisher.programPROGRAMA PIBIC 2012pt_BR
dc.publisher.initialsUFAMpt_BR
dc.rightsAcesso Restritopt_BR
dc.subjectCastanha-do-Brasil, Fungos, extratos vegetais
dc.subject.cnpqCiências Agrárias: Fitopatologiapt_BR
dc.titleCARACTERIZAÇÃO E CONTROLE ALTERNATIVO DE FUNGOS INFESTANTES DA CASTANHA-DO-BRASIL (Bertholletia excelsa).pt_BR
dc.typeRelatório de Pesquisapt_BR
dc.pibic.cursoAgronomiapt_BR
dc.pibic.tipobolsa
dc.pibic.nrprojetoPIB-A/0078/2012
dc.pibic.projetoCARACTERIZAÇÃO E CONTROLE ALTERNATIVO DE FUNGOS INFESTANTES DA CASTANHA-DO-BRASIL (Bertholletia excelsa).
dc.pibic.dtinicio2012-08-01
dc.pibic.dtfim2013-07-31
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.