Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/3094
Tipo de documento: Relatório de Pesquisa
Título: Estudo Fitoquímico e Atividades biológicas de Hymenolobium sericeum Ducke
metadata.dc.creator: Yasmin Cunha da Silva
metadata.dc.contributor.advisor1: Valdir Florêncio da Veiga Junior
Resumo: O gênero Hymenolobium pertence à subfamília Faboideae, na qual estão descritos aproximadamente 482 gêneros e cerca de 12000 espécies de ampla distribuição nas regiões temperadas e tropicais. Esta é considerada a subfamília mais evoluída da família Fabaceae. O gênero foi estabelecido por Bentham (1876), a partir de H. nitidum Benth., da Amazônia, conta com 17 espécies, distribuídas pela região tropical. Suas espécies são conhecidas pelo nome vernacular de angelim , nome dado, também, a Andira e Vatairea, com os quais apresenta grande afinidade. Diversos constituintes químicos podem ser encontrados nas plantas na família Fabaceae como: ácidos fenólicos, ácidos graxos, alcalóides, antraquinonas, cumarinas, esteróis, flavonas, hidrocarbonetos, isoflavonóides, rotenóides, terpenóides, além de óleo essencial. Ao contrário dos flavonóides, os isoflavonóides tem distribuição taxonômica restrita, são quase inteiramente de ocorrência exclusiva em Fabaceae. No entanto, centenas de isoflavonóides têm sido identificados, e também são conhecidos como fito estrogênios, como as isoflavonas de soja genisteína e daidzeína. O estudo fitoquímico de espécies de Hymenolobium é de extrema importância, já que não há conhecimento da composição química e das atividades biológicas de espécies desse gênero. As cascas de Hymenolobium flavum Kleinh. são utilizadas para tratar feridas na Guiana, e o extrato aquoso de Hymenolobium nitidum Benth. (te-be-ling-yik) é utilizado na imobilação de peixes para pesca. Hymenolobium sericuem é uma árvore símbolo da Universidade Federal do Amazonas. Com um belíssimo exemplar nas proximidades da entrada da Universidade, aparece em várias ilustrações em que a rica biodiversidade do campus é exaltada. A presença de substâncias fenólicas nesta espécie, como flavonóides e isoflavonas, com elevada atividade biológica, aumenta ainda mais o interesse no estudo desta espécie e a realização de ensaios de atividade antioxidante e antimicrobiana.
Resumo em outro idioma: 
Palavras-chave: Isoflavonas, antioxidantes, antimicrobianos
Área de conhecimento - CNPQ: Ciências Exatas e da Terra: Quimica dos Produtos Naturais
Idioma: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Editor: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Química
Instituto de Ciências Exatas
metadata.dc.publisher.program: PROGRAMA PIBIC 2012
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/3094
Data do documento: 31-jul-2013
Aparece nas coleções:Relatórios finais de Iniciação Científica

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.