Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/3507
metadata.dc.type: Relatório de Pesquisa
Title: Monitoramento Bacteriológica da água de Abastecimento do Campus UFAM
metadata.dc.creator: Mágida Ismael Constantino
metadata.dc.contributor.advisor1: Januário Gama dos Santos
metadata.dc.description.resumo: Uma importante fração de doenças relacionadas à água (em particular as de veiculação hídrica) é atribuível à maneira como os recursos aquáticos são desenvolvidos e gerenciados. Em muitas partes do mundo, os impactos adversos na saúde estão relacionados com a poluição da água, construção de barragens, irrigação para agricultura e controle de inundações causam doenças notadamente evitáveis. O controle dinâmico de qualquer processo produtivo, ou mesmo da qualidade de um bem natural (no caso de um recurso hídrico) tem o objetivo de instruir as decisões no sentido de manter o processo em condições de obter regularmente a qualidade desejada do produto. Uma forma de se comparar e representar os resultados do monitoramento da qualidade da água (in natura, captada, produzida ou distribuída) com seus padrões de qualidade de maneira clara e objetiva é a utilização de indicadores de qualidade da água. A Portaria nº 518/2004 do Ministério da Saúde estabelece que sejam determinados, na água, para aferição de sua potabilidade, a presença de coliformes totais e termotolerantes, com preferência à Escherichia coli e a contagem de bactérias heterotróficas. A contagem padrão não deva exceder a 500 unidades formadoras de colônias por 1 mililitro de amostra (500 UFC/ml) para bactérias mesófilas, tal como não tolerar em nenhuma amostra de água tratada a presença de coliformes termotolerantes e admitir a presença de coliformes totais em algumas situações no sistema de distribuição. Em função do exposto o presente trabalho propõe-se a determinação da qualidade bacteriológica da água de abastecimento do Campus Universitário. Além de desenvolver um teste facilmente aplicável para a detecção da contaminação fecal na água potável através da identificação de Enterococos; promover um teste facilmente aplicável para detecção à contaminação fecal na água potável através da identificação de Escherichia coli; e realizar a detecção da contaminação fecal na água potável através da identificação de Coliformes termotolerantes. A coleta de amostras líquidas deve ser efetuada com assepsia; sendo requerido um volume mínimo de 100mL, e identificadas no local da colete. O teste presuntivo será o da técnica dos tubos múltiplos (NMP/100mL). Os testes confirmativos consistem na realização das provas bioquímicas clássicas para colimetria para Identificação principalmente de Escherichia coli e a contagem padrão de mesófilos. Após a realização dos testes de potabilidade será analisado os métodos mais atuais de identificação da potabilidade da água para se propor um método mais eficiente e barato que poderá ser utilizados nos testes de potabilidade da água na UFAM.
Abstract: 
Keywords: água, alimento, saúde
metadata.dc.subject.cnpq: Engenharias: Alimentos - Saúde
metadata.dc.language: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Parasitologia
Instituto de Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: PROGRAMA PIBIC 2012
metadata.dc.rights: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/3507
Issue Date: 31-Jul-2013
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.