Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/3572
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisor1Marciel José Ferreira-
dc.creatorAna Flávia Monteiro de Souza-
dc.date.accessioned2016-09-23T15:38:32Z-
dc.date.available2016-09-23T15:38:32Z-
dc.date.issued2014-07-31-
dc.identifier.urihttp://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/3572-
dc.description.resumoDentre as espécies florestais indicadas para reflorestamento destaca-se a Ochroma pyramidale, que tem sido utilizada por apresentar rápido crescimento e tolerância a alta irradiância. Ochroma pyramidale é uma espécie tipicamente pioneira, que se desenvolve bem em ambientes a pleno sol. O rápido crescimento de mudas de Ochroma pyramidale faz desta espécie útil em plantios e em projetos de reflorestamento, principalmente, quando plantada com espécies sucessionais tardias, pois fornece sombreamento às mudas de crescimento lento e melhora a fertilidade do solo pela prevenção da perda de nutrientes. Na Amazônia central esta espécie pode alcançar 11 m de altura e 10 cm de diâmetro à altura do peito em 3 anos de plantio, mas seu ciclo de vida é curto, de 15 a 20 anos. A espécie, também é indicada para a recuperação de áreas degradadas e melhoramento de solos, devido as suas altas taxas de crescimento e tolerância à luz direta. Muitos estudos têm sido desenvolvidos de modo a avaliar o comportamento das espécies em ambientes com diferentes gradientes de luz. Estes estudos são importantes para a seleção de espécies com maior plasticidade em ambientes alterados, no qual espécies que apresentam maior taxa de fotossíntese e tolerância à alta irradiância e maior assimilação de CO2, são mais indicadas para projetos de recuperação de áreas alteradas. Do ponto de vista nutricional, os nutrientes possuem função específica e por isso são essenciais ao metabolismo da planta. Contudo, de maneira mais específica e sem tirar a importância dos demais macro e micronutrientes, o fósforo (P) é um nutriente considerado determinante no crescimento das plantas, uma vez que tem considerável importância no metabolismo do carbono, bem como na formação de açúcares fosfatados. Portanto, neste projeto pretende-se investigar os efeitos da fertilização fosfatada e da irradiância no crescimento de plantas jovens de O. pyramidale quando submetidas a níveis contrastantes de irradiância e dois níveis de fósforo no substrato de crescimento. Para tanto, as hipóteses científicas a serem estudadas são: (i) Plantas de O. pyramidale apresentarão diferentes estratégias quanto a alocação de biomassa entre seus órgãos (folha, caule e raiz) e investimento em área foliar nos diferentes ambientes de luz e sob diferentes níveis de fertilização fosfatada; (ii) a fertilização com fósforo promoverá aumento no potencial de acúmulo de biomassa em ambos os ambientes de luz.pt_BR
dc.description.sponsorshipFAPEAMpt_BR
dc.formatPDF-
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Amazonaspt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentCiências Florestaispt_BR
dc.publisher.departmentFaculdade de Ciências Agráriaspt_BR
dc.publisher.programPROGRAMA PIBIC 2013pt_BR
dc.publisher.initialsUFAMpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectPau-de-balsa-
dc.subjectLuz-
dc.subjectFósforo-
dc.subject.cnpqCiências Agrárias: Silviculturapt_BR
dc.titleCrescimento e características morfoanatômicas de plantas jovens de Ochroma pyramidale (Cav. Ex Lamb). Urb submetidas à fertilização fosfatada em ambientes contrastantes de irradiânciapt_BR
dc.typeRelatório de Pesquisapt_BR
dc.pibic.cursoEngenharia Florestalpt_BR
dc.pibic.nrprojetoPIB-A/0022/2013-
dc.pibic.projetoCrescimento e características morfoanatômicas de plantas jovens de Ochroma pyramidale (Cav. Ex Lamb). Urb submetidas à fertilização fosfatada em ambientes contrastantes de irradiância-
dc.pibic.dtinicio2013-08-01-
dc.pibic.dtfim2014-07-31-
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ana Flávia Monteiro de Souza.pdf424,5 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.