Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/3607
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisor1Davi Said Aidar-
dc.creatorCarla Edlane da Silva de Aquino-
dc.date.accessioned2016-09-23T15:38:39Z-
dc.date.available2016-09-23T15:38:39Z-
dc.date.issued2014-07-31-
dc.identifier.urihttp://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/3607-
dc.description.resumoO excelente potencial apícola do Brasil é definido pela extensão de sua área, floradas diversificadas, clima propício e manejo durante todo o ano. A coleta de pólen pelas operárias é gradualmente influenciada pelas necessidades da colônia. Um aspecto essencial para satisfação das necessidades nutritivas da colônia de abelhas é a quantidade de pólen disponível na natureza, além da sua qualidade, pois o pólen possui uma variação muito grande no conteúdo de proteína bruta conforme sua origem floral. O pólen apícola é o produto obtido da aglutinação de diferentes grãos de pólen colhidos pelas abelhas e adição de suas secreções salivares e pequenas proporções de néctar, o que o torna diferente daqueles colhidos diretamente das plantas. Além de alto valor no mercado, para o homem o pólen apícola é indicado no equilíbrio funcional e harmonioso do organismo, produzindo bem estar e vigor físico, aumenta a capacidade física e mental; previne o envelhecimento precoce, possui ação sobre o sistema digestório regulando o seu funcionamento e equilibrando a flora intestinal e apresenta efeitos preventivos contra hipertensão arterial. Nestes experimentos será avaliada a produção de pólen nas colmeias de Apis mellifera no apiário da Fazenda Experimental da UFAM e iniciada a elaboração de um calendário apícola regional. O experimento será instalado no Setor de Apicultura e Meliponicultura na Fazenda Experimental da Universidade Federal do Amazonas, Km 38, BR 174. Ocupa uma área de 577 m², sendo 300 m² de área útil. As coletas do pólen serão realizadas apenas no verão (setembro e outubro) usando o coletor de pólen modelo intermediário em três posições diferentes na colmeia Langstroth (posição inferior, mediana e superior da colméia, uma posição para cada tratamento). Nove coletores de pólen serão colocados em nove colmeias de A. melífera, escolhidas aleatoriamente dentre as colônias mais fortes do apiário. Serão realizadas dezesseis coletas de pólen por colmeia e pesadas as amostras. Para o cálculo das médias, variância, desvio-padrão e coeficiente de variação será empregado o Teste T, definindo assim se haverá maior produção em alguma posição do coletor.pt_BR
dc.description.sponsorshipCNPQpt_BR
dc.formatPDF-
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Amazonaspt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentProdução Animal e Vegetalpt_BR
dc.publisher.departmentFaculdade de Ciências Agráriaspt_BR
dc.publisher.programPROGRAMA PIBIC 2013pt_BR
dc.publisher.initialsUFAMpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectPólen-
dc.subjectApis mellifera-
dc.subjectApícola-
dc.subject.cnpqCiências Agrárias: Zootecniapt_BR
dc.titleProdução de pólen de Apis mellífera Lep. na Amazônia Central mediante uso de coletores intermediáriospt_BR
dc.typeRelatório de Pesquisapt_BR
dc.pibic.cursoZootecniapt_BR
dc.pibic.nrprojetoPIB-A/0059/2013-
dc.pibic.projetoProdução de pólen de Apis mellífera Lep. na Amazônia Central mediante uso de coletores intermediários-
dc.pibic.dtinicio2013-08-01-
dc.pibic.dtfim2014-07-31-
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Carla Edlane da Silva de Aquino.pdf820,52 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.