Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/3748
Tipo de documento: Relatório de Pesquisa
Título: Caracterização química da geoprópolis de abelhas sem ferrão amazônicas
metadata.dc.creator: Lidia Procopio de Oliveira
metadata.dc.contributor.advisor1: Rita de Cassia Saraiva Nunomura
Resumo: As abelhas sem ferrão (Apidae, Meliponinae) que habitam a região amazônica mantêm uma intrínseca relação ecológica com a floresta nativa como conseqüência de um longo processo co-evolutivo. Elas prestam serviços de polinização e dispersão de sementes à flora nativa em troca de alimentos (néctar e pólen), além de se utilizarem de resinas e ocos para nidificação. Os ninhos são construídos com cera, própolis e geoprópolis. A própolis é conhecida por apresentar atividades antimicrobianas, antiinflamatória, antioxidante, imunomoduladora, entre outras. As espécies do gênero Melipona de diferentes origens geográficas apresentam própolis com diferentes atividades: antibacteriana, antifúngica e antiviral; também foi comprovado que o perfil da composição química da própolis dessas espécies é diferente. Estudos iniciados com a própolis coletada da espécie Melipona interrupta Manaosensis Schwarz, 1932 permitiram o isolamento de alguns flavonoides e boa atividade sequestradora de DPPH, entrentanto, o perfil químico mais detalhado ainda não foi realizado bem como a caracterização química de Melipona seminigra Merrillae Cockerell, 1919 ainda não é conhecida. Além disso, a determinação do perfil da própolis dessas diferentes espécies de abelhas, coletadas em diferentes locais permitirá uma melhor compreensão da variabilidade química das mesmas. Assim, faz-se necessário o estudo do perfil metabólico dos extratos por CLAE. Essa análise qualitativa contará com o auxilio de substâncias padrões comumente encontradas em própolis de outras espécies para fins de comparação. Métodos de extração a quente e a frio com vários tipos de solventes também devem ser estudados, para serem comparados com os extratos que são comercializados pela população da região. É importante estudar a origem botânica da própolis, uma vez que abelhas visitam plantas específicas ao redor de sua colméia. Assim, o presente trabalho tem por objetivo estudar o perfil cromatográfico dos extratos da própolis de duas espécies de abelhas sem ferrão da região amazônica e isolar substâncias, verificando a atividade biológica dos extratos e das substâncias isoladas.
Resumo em outro idioma: 
Palavras-chave: Melipona, CLAE, EM
Área de conhecimento - CNPQ: Ciências Exatas e da Terra: Quimica dos Produtos Naturais
Idioma: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Editor: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Química
Instituto de Ciências Exatas
metadata.dc.publisher.program: PROGRAMA PIBIC 2013
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/3748
Data do documento: 31-jul-2014
Aparece nas coleções:Relatórios finais de Iniciação Científica

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.