Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/3868
metadata.dc.type: Relatório de Pesquisa
Title: Estudo da estabilidade oxidativa de óleo residual e obtenção de biodiesel
metadata.dc.creator: Alexandro da Silva Alves
metadata.dc.contributor.advisor1: Valdomiro Lacerda Martins
metadata.dc.description.resumo: É inegável que o biodiesel apresenta um potencial promissor em todo o mundo como combustível, em virtude da sua enorme contribuição ambiental, e como fonte estratégica de energia renovável, em substituição ao óleo diesel e a outros combustíveis fósseis. Por outro lado, estudos revelam que ele sofre degradação mais rapidamente do que o diesel de petróleo, que mantém suas propriedades praticamente inalteradas por um longo período de armazenamento. No biodiesel, os processos oxidativos que ocorrem durante o armazenamento, têm como principais propagadores a presença de oxigênio, traços de metais, temperatura e teor de insaturações dos ácidos graxos. À medida que esses processos avançam, as propriedades do combustível são alteradas e produtos indesejáveis (polímeros, ácidos carboxílicos e peróxidos) são formados, podendo gerar corrosão no motor e entupimento de filtros e sistema de injeção eletrônica. (Silva, 2006). Assim, para assegurar um produto adequado à utilização, a ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), através da Resolução de Nº 7/ 2008, determinou as características físico-químicas que um biodiesel tem de possuir para que o produto seja comercializado no mercado brasileiro. A estabilidade oxidativa é um desses parâmetros. Vários testes foram desenvolvidos ou adaptados para indicar o nível de oxidação do biodiesel, entre eles o valor de peroxido, índice de acidez, índice de iodo e viscosidade. A combinação destes índices é geralmente usada para indicar em qual nível se encontra a oxidação do biodiesel. O estudo da estabilidade oxidativa de biodiesel é de fundamental importância para o controle de qualidade, principalmente no que diz respeito a seu armazenamento. Ela é expressa como o período de tempo requerido para alcançar o ponto em que o grau de oxidação aumenta subitamente. Portanto, diante das necessidades apresentadas, é proposto neste trabalho estudo da estabilidade oxidativa de óleo residual, bem como sua utilização para produção de biodiesel, via rotas metílica e/ou etílica e/ou mistura de ambos os alcoóis. Durante a produção será utilizado um planejamento fatorial para otimizar as variáveis de controle do biodiesel (tempo de reação, temperatura, quantidade de catalisador e quantidade de álcool).
Abstract: 
Keywords: Óleo residual, biodiesel, estabilidade oxidativa
metadata.dc.subject.cnpq: Ciências Exatas e da Terra: Quimica Analitica
metadata.dc.language: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia - Itacoatiara
metadata.dc.publisher.program: PROGRAMA PIBIC 2013
metadata.dc.rights: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/3868
Issue Date: 31-Jul-2014
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.