Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/4055
metadata.dc.type: Relatório de Pesquisa
Title: Prospecção química e avaliação da inibição de radical livre e atividade citotóxica do extrato das folhas de Bertholletia excelsa Bompl
metadata.dc.creator: Abrames Francisco Ferrerira Goes
metadata.dc.contributor.advisor1: Anderson Cavalcante Guimarães
metadata.dc.description.resumo: A descoberta de novas drogas a partir de produtos naturais tem contribuído bastante nesses últimos anos para o desenvolvido da química. A espécie Bertholletia excelsa Blomp. é uma árvore de grande porte, considerada uma das mais altas da flora brasileira. Ela é conhecida como castanha do Pará ou castanha do Brasil. Constitui uma espécie arbórea, única representante do gênero, pertence a família Lecythidaceae e tem ocorrências ao longo do Rio Amazonas e Rio Negro. O fruto tem característica lenhosa e contém de 12 a 25 castanhas, com massa de até 2Kg, que demora quatorze meses para amadurecer. A atividade antioxidante tem sido descrita como parte do mecanismo de proteção natural dos vegetais nos processos de oxidação, sendo usado pela planta na proteção contra microrganismos e insetos. O consumo de substâncias antioxidantes em humanos tem sido relacionado com a inibição dos processos de inflamação, câncer e proteção do sistema imunológico. Pesquisas envolvendo compostos antioxidantes oriundos de fontes naturais têm sido desenvolvidas em diferentes centros de estudos devido a sua importância na prevenção do desencadeamento das reações oxidativas, tanto nos alimentos como no organismo animal. Os antioxidantes podem agir retardando ou prevenindo a oxidação do substrato envolvido nos processos oxidativos impedindo a formação de radicais livres e possuem efeitos significativos na redução do câncer. Evidencias epidemiológicas demonstram correlação inversa entre as doenças cardiovasculares e o consumo de alimentos contendo substâncias antioxidantes. O estudo químico de B. excelsa concentra-se principalmente no estudo da amêndoa. O óleo é utilizado localmente na alimentação e para a produção de sabão e cosmético. Tem sido associada aos benefícios para a saúde humana para as funções da tireoide e sistema imunológico, na prevenção do câncer de próstata, fígado e pulmão e diminuição do colesterol. O potencial de produção de metabólitos secundários em espécies de Lecythidaceae, de elevado endemismo na Amazônia, poderia contribuir substancialmente para apoiar os poucos estudos quimiotaxonômicos da família, bem como para a descoberta de novas substâncias com possibilidades terapêuticas e aplicações tecnológicas, principalmente como fármacos e nutracêuticos. O objetivo deste projeto é analisar a presença de metabólitos secundários e avaliar atividades citotóxica e antioxidante de extratos e frações das folhas de B. excelsa. O vegetal será coletado nas proximidades do município de Itacoatiara. O material seco e moído será extraído com etanol em aparelho de Soxhlet para preparo do extrato e fracionamento. O extrato e frações serão avaliados através de ensaios cromáticos e em placas cromotográficas para caracterização de compostos fenólicos, flavonoides, saponinas e alcaloides. O extrato e as frações serão avaliados quanto à atividade antioxidante e citotóxica.
Abstract: 
Keywords: Bertholletia excelsa
antioxidante
citotoxicidade
metadata.dc.subject.cnpq: Ciências da Saúde: Farmacognosia
metadata.dc.language: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia - Itacoatiara
metadata.dc.publisher.program: PROGRAMA PIBIC 2013
metadata.dc.rights: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/4055
Issue Date: 31-Jul-2014
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.