Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/4990
metadata.dc.type: Relatório de Pesquisa
Title: BIOEFICÁCIA DE L-LISINA PARA FINS DE INOCULAÇÃO IN OVO DE MATRIZES AVÍCOLAS
metadata.dc.creator: João Paulo Ferreira Rufino
metadata.dc.contributor.advisor1: Frank George Guimarães Cruz
metadata.dc.description.resumo: Os experimentos para avaliação da inoculação de substancias contendo percentuais de L-lisina será conduzido no Laboratório de Tecnologia Avícola localizando nas instalações do Setor de Avicultura do Departamento de Produção Animal e Vegetal da Faculdade de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Amazonas - UFAM. Serão realizados dois experimentos em separado onde serão avaliados dois veículos em consórcio com L-lisina nas soluções: um com placedo (solução salina) e outro com conjunto de placebo com proteína isolada de soja. Este trabalho foi protocolado junto à Comissão de Ética no Uso de Animais (CEUA) da Universidade Federal do Amazonas e o processo recebeu o número 010/2015.Serão utilizados ovos de matrizes avícolas selecionadas em programas específicos de melhoramento genético com idade entre 22 e 76 semanas. Os ovos serão identificados, pesados e distribuídos em incubadoras com compartimentos regulados a 37,5º C e a 65% de temperatura e umidade relativa do ar, respectivamente. As incubadoras automáticas realizarão viragem dos ovos em intervalores de uma hora. Após 16 dias de incubação os ovos serão higienizados e perfurados na região da câmara de ar evitando-se perfurar a membrana interna da casca do ovo. As soluções formuladas com diferentes concentrações de L-lisina serão injetadas na região do alantoide utilizando-se seringas com agulha 7 x 2,5 mm. Após a inoculação, o orifício da casca será lacrado com parafina fundida. Cada experimento será composto de 7 tratamentos, onde cada tratamento utilizará 50 ovos em ambos. Serão avaliados em ambos os experimentos os rendimentos de incubação, a biometria das carcaças dos pintos de 1 dia (metodologia proposta por Rufino et al. (2014)) e análise bioquímica sanguínea (metodologia proposta por Boettcher (2004)) de um percentual de pintos nascidos durante o processo de incubação a fim de avaliar a influencia das soluções sobre estes. Para realização da análise da progênie na fase inicial serão separados 12 pintos de cada tratamento separados dos demais. Os pintos selecionados serão pesados e transferidos para gaiolas com aquecimento automático tipo criadeira (uma para cada tratamento) contendo três compartimentos, onde cada compartimento receberá quatro pintos. Estes permanecerão nas gaiolas durante seis semanas (fase inicial de manejo) e terão semanalmente avaliados seu desempenho. As variáveis avaliadas durante esse período serão: consumo de ração (consumo médio), ganho de peso (semanal), conversão alimentar (grama de ração por grama de peso ganho), peso corporal (após a fase inicial) e mortalidade (após a fase inicial). A análise estatística será realizada através dos programas computacionais SISVAR e SAS desenvolvidos pela Universidade Federal de Lavras e pelo SAS Institute Inc., respectivamente. Os dados coletados serão submetidos à análises de variância pelo teste de Tukey a 5% de significância conforme o desenho experimental da pesquisa.
Abstract: 
Keywords: inoculação
lisina
pintos
metadata.dc.subject.cnpq: Ciências Agrárias: Zootecnia
metadata.dc.language: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Produção Animal e Vegetal
Faculdade de Ciências Agrárias
metadata.dc.publisher.program: PROGRAMA PIBIC 2015
metadata.dc.rights: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/4990
Issue Date: 31-Jul-2016
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.