Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/5182
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisor1Sérgio Ivan Gil Braga
dc.creatorCHRISTIAN ANDRÉ DA SILVA SANTOS
dc.date.accessioned2017-05-29T18:34:38Z-
dc.date.available2017-05-29T18:34:38Z-
dc.date.issued2016-07-31
dc.identifier.urihttp://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/5182-
dc.description.abstractpt_BR
dc.description.resumoEsta pesquisa tem como tema o comércio informal de trabalhadores que se estabeleceu no centro da cidade a partir da década de oitenta do século passado. Este comércio tem oferecido bens de consumo tais como, roupas, produtos eletrônicos, alimentos, calçados, cigarros, produtos de higiene, CD s, óculos, relógios, artigos de papelaria, etc. . Capelato registrou em 2008, com base em dados levantados pela Prefeitura Municipal de Manaus, a existência de 2.600 camelôs localizados na Praça da Matriz e seu entorno. Este quadro começou a mudar a partir de 2009, com ações promovidas pela Prefeitura Municipal de Manaus, com o objetivo de transferir os camelôs, das calçadas e ruas do centro para instalações fixas mais apropriadas, nas imediações da Praça da Matriz. O processo se intensificou com o tombamento do Centro Histórico de Manaus em 2010, pelo IPHAN, quando assumiu relevância o restauro de bens históricos e a requalificação urbana dos logradouros públicos. Decorrente disso, surge o projeto Centro Vivo , que tem transferido os camelôs dos logradouros públicos para espaços fixos (ARAÚJO, 2009, p.49). Em 01/08/2014, foi inaugurada a galeria Espírito Santo situada entre as ruas Joaquim Sarmento e 24 de Maio, que abriga hoje 300 vendedores ambulantes regulamentados . A galeria tem ainda disponível um posto de Pronto Atendimento ao Cidadão (PAC), praça de alimentação e uma casa lotérica. Assim, trata-se de entender nesta pesquisa as múltiplas dimensões culturais que envolvem a atividade dos camelôs, enquanto agentes produtores do espaço urbano , de uma paisagem urbana construída no dia a dia, bem como as relações estabelecidas entre estes trabalhadores e os consumidores que buscam seus produtos e serviços no Centro Histórico de Manaus. Esse espaço reapropriado pelo comércio pode ser considerado como uma sociedade do consumo , conforme afirma Lipovetsky (2009, p. 184), por apresentar diferentes características, tais como: a elevação do nível de vida, a abundância das mercadorias e dos serviços, o culto dos objetos e dos lazeres, moral hedonista e materialista etc. Por outro lado, tomando por base os pressupostos de paisagem urbana escritos por Gordon Cullen (2004), conceito que exprime a arte de tornar coerente e organizado, visualmente, o emaranhado de edifícios, ruas e espaços que constituem o ambiente urbano . Uma vez que os comerciantes foram transferidos da praça da matriz e logradouros públicos adjacentes, para prédios na área central da cidade, região que carrega forte herança histórica, fica a questão de identificar as alterações produzidas pelos camelôs nos novos espaços de comércio, em especial na galeria Espírito Santo, contribuindo assim para mudanças na paisagem urbana deste local. Sem esquecer também de interpretar os consumos culturais característicos deste espaço, que constituem referência para os sujeitos que procuram tal comércio.pt_BR
dc.description.sponsorshipCNPQpt_BR
dc.formatPDF
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Amazonaspt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentAntropologiapt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Ciências Humanas e Letraspt_BR
dc.publisher.programPROGRAMA PIBIC 2015pt_BR
dc.publisher.initialsUFAMpt_BR
dc.rightsAcesso Restritopt_BR
dc.subjectcamelôs
dc.subjectconsumos culturais
dc.subjectpaisagem urbana
dc.subject.cnpqCiências Humanas: Antropologiapt_BR
dc.titleCamelôs no Centro Histórico de Manaus: paisagem urbana e consumos culturaispt_BR
dc.typeRelatório de Pesquisapt_BR
dc.pibic.cursoCiências Sociais - Bachareladopt_BR
dc.pibic.tipobolsa
dc.pibic.nrprojetoPIB-H/0019/2015
dc.pibic.projetoCamelôs no Centro Histórico de Manaus: paisagem urbana e consumos culturais
dc.pibic.dtinicio2015-08-01
dc.pibic.dtfim2016-07-31
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.