Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/5273
metadata.dc.type: Relatório de Pesquisa
Title: Análise espacial da mortalidade por doenças crônicas no amazonas e sua relação com vulnerabilidade social: um estudo ecológico
metadata.dc.creator: CAMILA COSTA SALLES
metadata.dc.contributor.advisor1: Tiótrefis Gomes Fernandes
metadata.dc.description.resumo: A partir da segunda metade do século XX pode-se observar mudanças nos modos de vida das populações que resultaram em aumento da desigualdade social e da violência, desemprego, precarização do trabalho, e alteração dos hábitos de consumo, especialmente de alimentos. As doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) constituem o problema de saúde de maior magnitude e correspondem a 72% das causas de mortes, ao mesmo tempo em que se acompanha o crescimento da morbimortalidade por violências, que se tornaram problema de saúde pública e a primeira causa de óbito entre adolescentes e adultos jovens. As doenças e agravos não transmissíveis atingem fortemente camadas pobres da população e grupos vulneráveis socialmente. Considerando o número limitado de produções específicas sobre os padrões da mortalidade por doenças crônicas com ênfase na desigualdade social no estado do Amazonas; o presente estudo pode subsidiar o planejamento e avaliação para o controle das DCNT na região. Os objetivos do projeto são: Identificar condicionantes sociais, econômicos e ambientais relacionados diretamente à mortalidade por doenças crônicas e fatores externos no estado do Amazonas; mapear o estado do Amazonas quanto a categorias de vulnerabilidade social, e identificar o perfil de mortalidade por doenças crônicas no estado. Trata-se de um estudo ecológico a partir do território do estado do Amazonas, cuja amostra constituir-se-á dos óbitos por DCNT no período de 2009 a 2011 nos 62 municípios, segundo a população média no período taxa de mortalidade específica (ajustada por idade). As unidades de análise serão os municípios do interior do estado agrupados segundo o Índice de Vulnerabilidade Social (IVS). Para formação dos estratos, o indicador será sedimentado em três dimensões: renda, escolaridade e condição familiar. Serão consultados dados secundários disponíveis na base de dados do Ministério da Saúde (DATASUS) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para as informações referentes a condições demográficas e socioeconômicas, será utilizada a base de dados do Censo de 2010. Por se tratar de análise a partir de dados secundários domínio público não será necessário submissão do estudo no comitê de ética. Serão utilizados os softwares Excel e SPSS (versão 17.0) para estatística descritiva, e o Terra View para a construção de mapas temáticos a partir do georreferenciamento de casos.
Abstract: 
Keywords: mortalidade, doenças crônicas, vulnerabilidade social
metadata.dc.subject.cnpq: Ciências da Saúde: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
metadata.dc.language: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Educação Física e Fisioterapia
Faculdade de Educação Física e Fisioterapia
metadata.dc.publisher.program: PROGRAMA PIBIC 2015
metadata.dc.rights: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/5273
Issue Date: 31-Jul-2016
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.