Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/5317
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisor1Marne Carvalho de Vasconcellos
dc.creatorThiago André Albuquerque de Souza
dc.date.accessioned2017-05-29T18:47:20Z-
dc.date.available2017-05-29T18:47:20Z-
dc.date.issued2016-07-31
dc.identifier.urihttp://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/5317-
dc.description.abstractpt_BR
dc.description.resumoA incidência e a taxa de mortalidade do melanoma cutâneo vem aumentando significativamente nos últimos anos, diferente da maioria dos outros cânceres. Trata-se de um tumor de mal prognóstico, uma vez que apresenta grande capacidade de metastática mesmo em fases iniciais e as opções terapêuticas disponíveis têm eficácia limitada e alta toxicidade. Desde 1975, a principal alternativa para manejo da doença avançada é a infusão de um agente alquilante, a dacarbazina, embora estudos clínicos demonstrem que somente 2% dos pacientes tratados por esse esquema estarão vivos em seis anos. Avanços recentes no campo da terapia biológica e alvo guiada culminaram na liberação de algumas drogas pela FDA, como o ipilimumab e vemurafenib. No entanto, muitos pacientes não são elegíveis para esses tratamentos, o que torna essas terapias pouco abrangentes. A busca de novos compostos ativos úteis no tratamento do melanoma é uma necessidade constante. E o desenvolvimento de quimioterapias combinadas com múltiplos alvos horizontais ou verticais tem sido sugerido como uma alternativa para formulação de novos esquemas terapêuticos. Estudos preliminares realizados com linhagens tumorais de mama, cólon, glioblastoma e leucemia promielocítica demonstraram o potencial citotóxico de um triterpeno lanostano, um esteroide poli hidroxilado e um alcaloide dicetopiperazínico obtidos, respectivamente, a partir das plantas Ununopsis guatterioides e Abuta velutina e do fungo Gliocladium sp. .A proposta desse projeto é investigar a efetividade dessas substâncias isoladamente e em associação com a dacarbazina sobre linhagens de melanoma e o potencial genotóxico das associações que revelarem-se eficazes. Com isso, pretendemos lançar luz sobre novas possibilidades terapêuticas em fase pré-clínica in vitro, que poderão nortear futuros estudos in vivo.pt_BR
dc.description.sponsorshipCNPQpt_BR
dc.formatPDF
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Amazonaspt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentFaculdade de Ciências Farmacêuticaspt_BR
dc.publisher.departmentFaculdade de Ciências da Saúdept_BR
dc.publisher.programPROGRAMA PIBIC 2015pt_BR
dc.publisher.initialsUFAMpt_BR
dc.rightsAcesso Restritopt_BR
dc.subjectCitotoxicidadde
dc.subjectcâncer
dc.subjectassociação de drogas
dc.subject.cnpqCiências da Saúde: Farmaciapt_BR
dc.titleAvaliação dos efeitos da associação entre drogas citotóxicas e novos compostos sobre células de melanomapt_BR
dc.typeRelatório de Pesquisapt_BR
dc.pibic.cursoFarmáciapt_BR
dc.pibic.tipobolsa
dc.pibic.nrprojetoPIB-S/0121/2015
dc.pibic.projetoAvaliação dos efeitos da associação entre drogas citotóxicas e novos compostos sobre células de melanoma
dc.pibic.dtinicio2015-08-01
dc.pibic.dtfim2016-07-31
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.