Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/5325
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisor1Nikeila Chacon de Oliveira Conde
dc.creatorAmanda Luzia Moreira Souza
dc.date.accessioned2017-05-29T18:47:21Z-
dc.date.available2017-05-29T18:47:21Z-
dc.date.issued2016-07-31
dc.identifier.urihttp://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/5325-
dc.description.abstractpt_BR
dc.description.resumoA utilização da Fitoterapia constitui um método terapêutico que pode ser utilizado para a prevenção e tratamento de doenças bucais. O estudo de compostos e extratos de produtos naturais tem sido realizado visando à obtenção de agentes antimicrobianos que possibilitem a prevenção dessas patologias. Dentre a grande biodiversidade de plantas medicinais utilizadas, a Libidibia ferrea (L. ferrea), conhecida popularmente como jucá ou pau de ferro, é bastante utilizada na Odontologia e na medicina popular, devido conter propriedades terapêuticas anti-inflamatória, analgésica e antimicrobiana. O objetivo deste estudo é avaliar in vitro a estabilidade farmacológica de um extrato e de um enxaguatório bucal fitoterápico à base do extrato de Libidibia ferrea após envelhecimento, estabelecendo suas características organolépticas e microbiológicas e avaliando sua citotoxicidade. O estudo em questão, é continuidade do estudo de desenvolvido anteriormente quando da obtenção do extrato e formulação do enxaguatório. Será realizado o controle de contaminantes do enxaguatório através da determinação do número total de microrganismos e pesquisa de Salmonella sp., Escherichia coli, Pseudomonas aeruginosa e Staphylococcus aureus. Os testes de caracterização do enxaguatório serão realizados com as soluções armazenadas após 24 meses e 30 meses da formulação, em que serão analisadas as características de estabilidade (cor, odor, brilho e consistência), a aferição do pH, sedimentação e densidade. Será avaliado também a atividade antimicrobiana da formulação frente a microrganismos presentes no biofilme dental - Streptococcus mutans , Streptococcus oralis , Streptococcus salivarius , Lactobacillus casei e Candida albicans pela técnica de microdiluição em caldo, determinando-se a concentração inibitória mínima da formulação. Os resultados obtidos serão avaliados através da estatística descritiva e, quando indicado, através do Teste de Dunnett, ANOVA ou Tukey.pt_BR
dc.description.sponsorshipCNPQpt_BR
dc.formatPDF
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Amazonaspt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentFaculdade de Odontologiapt_BR
dc.publisher.departmentFaculdade de Ciências da Saúdept_BR
dc.publisher.programPROGRAMA PIBIC 2015pt_BR
dc.publisher.initialsUFAMpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectLibidibia ferrea
dc.subjectenxaguatório bucal
dc.subjectfitoterápicos
dc.subject.cnpqCiências da Saúde: Odontologiapt_BR
dc.titleAVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIMICROBIANA E CONTROLE DE QUALIDADE DE UMA FORMULAÇÃO A BASE DE Libidibia ferrea APÓS ENVELHECIMENTOpt_BR
dc.typeRelatório de Pesquisapt_BR
dc.pibic.cursoOdontologiapt_BR
dc.pibic.tipobolsa
dc.pibic.nrprojetoPIB-S/0135/2015
dc.pibic.projetoAVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIMICROBIANA E CONTROLE DE QUALIDADE DE UMA FORMULAÇÃO A BASE DE Libidibia ferrea APÓS ENVELHECIMENTO
dc.pibic.dtinicio2015-08-01
dc.pibic.dtfim2016-07-31
dc.contributor.colaboradorMaria Fulgência Costa Lima Bandeira
dc.contributor.colaboradorGisely Naura Venâncio
dc.contributor.colaboradorJordanny santos oliveira
dc.contributor.Latteshttp://lattes.cnpq.br/6480337217516258
dc.contributor.Lattes
dc.contributor.Lattes
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RELATORIO_FINAL_PIBS01352015.pdf844,18 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.