Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2597
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisor1Marcos Batista Machado-
dc.creatorAdriana Cavalcante de Souza-
dc.date.accessioned2016-09-23T15:20:26Z-
dc.date.available2016-09-23T15:20:26Z-
dc.date.issued2012-07-31-
dc.identifier.urihttp://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2597-
dc.description.resumoA família Myrtaceae é constituída por 3.000 a 4.000 espécies, distibuídas em 130 a 140 gêneros.No Brasil, estima-se a existência de 1.000 espécies pertencentes a 26 gêneros nativos e nove introduzidos, constituindo uma das maiores famílias da flora brasileira. Na Reserva Adolpho Ducke em Manaus AM, uma amostra representativa da floresta Amazônica de terra-firme, identificou-se 56 espécies de Myrtaceae pertencentes a sete gêneros (Blepharocalyx, Myrciaria, Calycolpus, Calyptranthes, Eugenia, Myrcia e Marlierea). As espécies de Myrtaceae são em geral árvores ou arbustos, raramente subarbustos, conhecidas por serem ricas em óleos voláteis e pelo uso na medicina tradicional. Diversas espécies dessa família são usadas na medicina tradicional, tais como: a goiaba (Psidium guajava) e a pitanga (Eugenia uniflora) como anti-diarréicos; pedra-umecaá (Myrcia citrifolia e Eugenia punicifolia) para o tratamento de diabetes e guamirim (Eugenia florida) no combate ao câncer. Dentre os sete gêneros silvestres de Myrtaceae ocorrentes na reserva florestal Adolpho Ducke AM, destaca-se o gênero Myrcia. Os óleos essencias de espécies pertencentes a esse gênero são fontes ricas em substâncias terpênicas. Contudo, poucos são os estudos fitoquímicos de componentes fixos de espécies do gênero Myrcia, bem como estudos da composição química dos óleos essencias de Myrcia spp. ocorrentes na reserva Adolpho Ducke. Para isso, será coletado e identificado um indivíduo de Myrcia ocorrente na reserva Ducke, cujos principais constituintes químicos presentes nos óleos essenciais e nos extratos obtidos serão determinados por técnicas cromatográficas (CCDC, CLAE-UV-EM, CG-DIC e CG-EM) e espectrométricas (UV e EM). A análise dos cromatogramas e espectros obtidos possibilitará traçar um perfil químico da espécie selecionada, possibilitando identificar os constituintes químicos mais abundantes, auxiliando no isolamentos de moléculas bioativas. Os ensaios antioxidantes (DPPH e beta-caroteno) e citotóxicos (Artemia salina) fornecerão resultados relevantes quanto aos potenciais antioxidantes e citotóxicos de Myrcia sp. Portanto, esse projeto possibilitará uma melhor compreensão científica da flora amazônica no tocante à química da família Myrtaceae.pt_BR
dc.description.sponsorshipVoluntáriopt_BR
dc.formatPDF-
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Amazonaspt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentQuímicapt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Ciências Exataspt_BR
dc.publisher.programPROGRAMA PIBIC 2011pt_BR
dc.publisher.initialsUFAMpt_BR
dc.rightsAcesso Restritopt_BR
dc.subjectMyrcia fenestrata-
dc.subjectMyrtaceae-
dc.subjectFitoquímica-
dc.subject.cnpqCiências Exatas e da Terra: Química Orgânicapt_BR
dc.titleEstudo fitoquímico e avaliação dos potenciais antioxidantes e citotóxicos de Myrcia sp. (Myrtaceae) ocorrente na Reserva Adolpho Ducke - AMpt_BR
dc.typeRelatório de Pesquisapt_BR
dc.pibic.cursoQuímica - Licenciaturapt_BR
dc.pibic.nrprojetoPIB-E/0115/2011-
dc.pibic.projetoEstudo fitoquímico e avaliação dos potenciais antioxidantes e citotóxicos de Myrcia sp. (Myrtaceae) ocorrente na Reserva Adolpho Ducke - AM-
dc.pibic.dtinicio2011-08-01-
dc.pibic.dtfim2012-07-31-
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.