Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2623
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisor1Afonso Duarte Leão de Souza-
dc.creatorBruna Ribeiro de Lima-
dc.date.accessioned2016-09-23T15:20:31Z-
dc.date.available2016-09-23T15:20:31Z-
dc.date.issued2012-07-31-
dc.identifier.urihttp://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2623-
dc.description.resumoA castanha do Brasil é considerada um excelente alimento por apresentar teor protéico de 50% e por conter todos os aminoácidos conhecidos. A catanha do Brasil é produzida na região amazônica e exportada, sendo seu principal destino, desde a década de 80, a Europa e América do Norte. Como maiores contaminantes de castanhas tem-se fungos do gênero Aspergillus, estes fungos são produtores de um grupo de micotoxinas de importância global as aflotoxinas. Químicamente, as aflatoxinas são furanocumarinas, onde se observa o núcleo cumarina associado ao anel furano e a uma lactona, Aflatoxinas do grupo B possuem um anel ciclopentona, os do grupo G apresentam uma lactona insaturada. São conhecidos hoje 18 substâncias similares designadas como aflatoxinas, sendo apenas 4 de interesse médico-sanitário, B1, B2, G1 e G2, sendo no Brasil as únicas micotoxinas cujos níveis máximos estão previsto em legislação, as aflatoxinas. A maior preocupação em relação à contaminação por aflatoxinas reside no fato de serem substâncias mutagênicas, carcinogênicas e teratogênicas, de modo que faz-se necessário investigar através de técnicas modernas a presença de tais substâncias por meio da alta seletividade e sensibilidade do detector de massas associada com a resolução da cromatografia líquida, que são vantagens determinantes quando se pretende analisar qualitativamente e quantitativamente moléculas em níveis de traços. Este trabalho tem como objetivos identificar as aflatoxinas B1, B2, G1 e G2 das amostras comerciais de castanha do Brasil por comparação com padrões, quantificar as aflatoxinas B1, B2, G1 e G2 por meio de sistema HPLC-/MS/MS em modo SRM de scan e caracterizar os principais compostos fenólicos presentes nas amostras de castanha do Brasil através da análise dos dados de HPLC-DAD-MS/MS de modo a avaliar se as amostras comerciais na cidade de Manaus obedecem a legislação vigente.pt_BR
dc.description.sponsorshipCNPQpt_BR
dc.formatPDF-
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Amazonaspt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentQuímicapt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Ciências Exataspt_BR
dc.publisher.programPROGRAMA PIBIC 2011pt_BR
dc.publisher.initialsUFAMpt_BR
dc.rightsAcesso Restritopt_BR
dc.subjectCastanha do Brasil, Aflatoxinas, LC/MS-
dc.subject.cnpqCIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA: QUÍMICApt_BR
dc.titleCaracterização e quantificação de aflatoxinas por HPLC-MS/MS e avaliação de compostos fenólicos por HPLC-DAD-MS/MS em amostras de castanha do Brasil (Bertholletia excelsa)pt_BR
dc.typeRelatório de Pesquisapt_BR
dc.pibic.cursoQuímica - Licenciaturapt_BR
dc.pibic.nrprojetoPIB-E/0157/2011-
dc.pibic.projetoCaracterização e quantificação de aflatoxinas por HPLC-MS/MS e avaliação de compostos fenólicos por HPLC-DAD-MS/MS em amostras de castanha do Brasil (Bertholletia excelsa)-
dc.pibic.dtinicio2011-08-01-
dc.pibic.dtfim2012-07-31-
dc.contributor.colaboradorHector Henrique Ferreira Koolen-
dc.contributor.colaboradorFelipe Moura Araújo da Silva-
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.