Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/4007
metadata.dc.type: Relatório de Pesquisa
Title: APLICAÇÃO DE CRITÉRIOS DE ELIGIBILIDADE PARA USO DA ESTIMULAÇÃO CEREBRAL PROFUNDA E ANÁLISE DE BENEFÍCIOS PELO TESTE DA L-DOPA NO TRATAMENTO DA DOENÇA DE PARKINSON IDIOPÁTICA.
metadata.dc.creator: Juliana Maria Cruz Bastos Moura
metadata.dc.contributor.advisor1: Marcus Vinicius Della Coletta
metadata.dc.description.resumo: A doença de Parkinson é um processo crônico, caracterizado pela degeneração progressiva do sistema nervoso central por destruição dos neurônios da substância negra que secretam dopamina. Os sintomas ocorrem devidos á morte dos neurônios dopaminérgicos da substância nigra com diminuição dos neurônios produtores de dopamina na via nigroestriatal e dos neurônios contendo neuromelanina levando a distúrbios motores, disfunções posturais e cognitivas. O tratamento é feito com diversas drogas que são capazes de controlar os sintomas da doença de Parkinson sendo a levodopa a principal, porém, em um período de cinco anos ocorrem as chamadas flutuações motoras, que inicialmente podem ser tratadas com medicamentos, mas, que em curto período de tempo, se torna ineficaz sendo utilizada nesses casos a estimulação cerebral profunda. O objetivo desse projeto é analisar a necessidade de tratamento, aplicando os critérios de elegibilidade através de estimulação cerebral profunda em pacientes com doença de Parkinson que são acompanhados pelo serviço da neurologia do ambulatório Araújo Lima pelo sistema único de saúde. Esse estudo será realizado, no primeiro momento, uma coleta de uma amostra de 100 pacientes parkinsonianos que são tratados no ambulatório Araújo Lima no período de agosto de 2013 a julho de 2014. Em seguida, os pacientes, em uso normal de levodopa, realizarão o teste do mini exame do estado mental para se ter o conhecimento se o paciente é portador ou não de demência. A avaliação motora será feita através da aplicação da escala unificada de avaliação da doença de Parkinson com o paciente em estado de pelo menos 6h sem medicação. Após esta etapa, o paciente será medicado com dose de 100% a 120% da habitual de levodopa e após 30 minutos será novamente submetido à escala unificada de avaliação da doença de Parkinson. O objetivo destas etapas de avaliações será determinar a ocorrência de melhora de pelo menos 30% na pontuação da escala unificada de avaliação da doença de Parkinson. Esta melhora é considerada a mínima exigida para qualificar o paciente portador da doença de Parkinson para a realização da estimulação cerebral profunda. Os resultados do estudo serão importantes para construção de políticas públicas para implantação de cirurgias para o tratamento de doença de Parkinson, dessa forma beneficiando a comunidade com um tratamento que já é utilizado na rede particular e que apresenta grandes taxas de sucesso.
Abstract: 
Keywords: parkinson, tratamento e DBS
metadata.dc.subject.cnpq: Ciências da Saúde: Neurologia
metadata.dc.language: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Clínica Médica
Faculdade de Ciências da Saúde
metadata.dc.publisher.program: PROGRAMA PIBIC 2013
metadata.dc.rights: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/4007
Issue Date: 31-Jul-2014
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.