Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/1430
metadata.dc.type: Relatório de Pesquisa
Title: Estudos da transesterificação com catalisador zeólitico (tipo A) de três amostras de óleos vegetais para obtenção de biodiesel
metadata.dc.creator: Victor Augusto Araújo de Freitas
metadata.dc.contributor.advisor1: Paulo Rogério da Costa Couceiro
metadata.dc.description.resumo: O biodiesel é a fonte de combustível renovável mais promissora na atualidade, sendo um alternativo potencial para superar problemas de matrizes energéticas e ambientais no mundo. As fontes de matérias-primas para a produção de biodiesel são bastante diversificadas, como gorduras animais e óleos vegetais. A sua produção é feita, principalmente, pela transesterificação de rota catalítica básica homogênea empregando como catalisador o hidróxido de potássio (KOH) ou hidróxido de sódio (NaOH). O combustível resultante dessa rota não é tóxico, é biodegradável, tem baixas emissões de gás e lubrificação melhor que o diesel. No entanto, essa rota apresenta desvantagens, tais como: (i) a saponificação do meio reacional e (ii) a dificuldade de remoção do catalisador dos produtos da reação. Por outro lado, a rota catalítica heterogênea pode empregar sólidos na mais variada natureza físico-química que, além de evitar os inconvenientes da catálise homogênea, pode reduzir a quantidade de efluentes aquosos gerados no processo e possibilitar a reutilização dos catalisadores. A catálise heterogênea é uma alternativa promissora para a produção de biodiesel, a qual ainda necessita de estudos mais aprofundados para que se torne uma realidade. Dessa forma, mais recentemente começaram a surgir registros nas literaturas de estudos de catálise zeolítica para a produção de biodiesel, isso se deve ao fato das propriedades que as zeólitas possuem. As zeólitas são aluminossilicatos cristalinos de larga aplicação industrial devido às suas propriedades físicas e químicas, as quais favorecem sua utilização na indústria petrolífera e petroquímica como peneiras moleculares, trocadores iônicos, adsorventes, catalisadores ácidos e básicos. A transesterificação de óleos se dá por catálise zeolítica ácida e a eficiência desse processo depende do numero de centros protônicos e das atividades destes (que por sua vez, depende de sua acessibilidade e força) que a zeólita usada possui. O presente trabalho tem como principal proposta avaliar a potencialidade da zeólita do tipo A, sintetizadas a partir de caulinitas de solos amazônicos de um projeto de PIBIC anterior, no processo de transesterificação dos óleos de soja (referência), dendê e inajá para obtenção de biodiesel. Será determinada análises químicas e físico-químicas do produto, e este será caracterizado por cromatografia gasosa com detector de ionização de chama (GC-FID).
Abstract: 
Keywords: Biodiesel
cromatografia gasosa
óleos vegetais
metadata.dc.subject.cnpq: Ciências Exatas e da Terra: Fisico-Quimica
metadata.dc.language: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Química
Instituto de Ciências Exatas
metadata.dc.publisher.program: Programa PIBIC 2008
metadata.dc.rights: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/1430
Issue Date: 31-Jul-2009
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.