Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/1997
Tipo de documento: Relatório de Pesquisa
Título: Aplicação de parâmetros microbiológicos e bioquímicos como indicadores de fertilidade em solos de Humaitá-AM.
Autor(a): Jonas Onis Pessoa
Orientador(a): Heron Salazar Costa
Resumo: O conceito de qualidade do solo é relativamente novo, com grandes controvérsias e não tão bem definido no âmbito científico, devendo assim, ser amplamente discutido. Sabe-se que a qualidade do solo não pode ser medida diretamente, porém pode ser inferida a partir das mudanças avaliadas nos seus atributos ou nos atributos do ecossistema, conhecidos como indicadores; capazes de medir as mudanças no funcionamento do solo ou limitações do ecossistema. Neste sentido, vários trabalhos têm discutido amplamente os atributos microbiológicos como indicadores de qualidade, destacando a densidade total de bactérias, fungos, solubilizadores de fosfato, biomassa microbiana e atividade de microorganismos heterotróficos como indicadores sensíveis do estresse ecológico. A biomassa microbiana é a fração viva da matéria orgânica do solo, contendo de 1% a 4% de C e de 3% a 5% de N, representando um reservatório de nutrientes do solo e atuando no processo de decomposição dos resíduos vegetais, na ciclagem de nutrientes e na sustentabilidade biológica do solo e, portanto, podem ser utilizada como indicador. A quantificação de bactérias e fungos totais, a avaliação de determinados grupos microbianos pode fornecer uma boa indicação de como tais processos bioquímicos estão ocorrendo. Estudos em solos degradados e em solos contaminados com metais pesados mostraram correlações significativas entre biomassa e atividade microbianas e entre biomassa e populações de fungos e bactérias cultiváveis. A degradação da matéria orgânica é resultado da atividade dos microorganismos heterotróficos e seu nível é comumente utilizado para indicar a atividade microbiana do solo. A atividade microbiana é utilizada para elucidar o processo de mineralização e visualizar mais profundamente a intensidade dos fluxos de energia no solo. A respiração microbiana apresenta grande potencial de utilização como indicador da qualidade de solos em áreas degradadas, relacionando-se com a perda de carbono orgânico do sistema solo-planta para a atmosfera, reciclagem de nutrientes, resposta a diferentes estratégias de manejo do solo. Neste contexto, o presente trabalho tem como objetivo avaliar e comparar os atributos microbiológicos e bioquímicos citados acima entre as áreas de campo natural preservado, áreas de campo cultivado e área de pastagem nas profundidades 0-20 cm e 20-40 cm em Humaitá-AM a fim de verificar sua capacidade de indicar a qualidade do solo. Para isso serão coletadas amostras de solos e pontos escolhidos ao acaso nos três ambientes. As análises microbiológicas e bioquímicas do solo serão feitas adotando-se procedimentos específicos para cada variável, e serão executadas no laboratório de solos do Instituto Agricultura e Ambiente (IAA) Campus Vale do Rio Madeira em Humaitá. Os resultados das análises serão tabulados com auxílio de uma planilha eletrônica e posteriormente serão calculadas as médias que servirão para as análises de correlação.
Resumo em outro idioma: 
Palavras-chave: fosfato
qualidade do solo
respiração do solo
Área de conhecimento - CNPQ: Ciências Agrárias: Microbiologia e Bioquimica do Solo
Idioma: pt_BR
País de publicação: Brasil
Editor: Universidade Federal do Amazonas
Sigla da Instituição: UFAM
Faculdade, Instituto ou Departamento: Instituto de Agricultura e Ambiente - Humaitá
Nome do programa: PROGRAMA PIBIC 2010
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/1997
Data do documento: 1-jul-2011
Aparece nas coleções:Relatórios finais de Iniciação Científica

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.