Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2115
metadata.dc.type: Relatório de Pesquisa
Title: Análise da variação sazonal e circadiana dos constituintes químicos do óleo essencial de pimenta longa
metadata.dc.creator: Pedro Juliano de Mesquita Ferreira
metadata.dc.contributor.advisor1: Renata Takeara
metadata.dc.description.resumo: Os óleos essenciais são originados do metabolismo secundário das plantas e possuem composição química complexa, destacando-se a presença de terpenos e fenilpropanóides. Constituem os elementos voláteis contidos em muitos órgãos vegetais e, estão relacionados com diversas funções necessárias à sobrevivência vegetal, exercendo papel fundamental na defesa contra microrganismos. Há uma grande variação na produção secundária vegetal, tanto qualitativamente quanto quantitativamente conforme variam: os órgãos, tecidos e células onde são produzidos; o estágio de desenvolvimento e a idade do indivíduo produtor; e os fatores abióticos ou ambientais que são determinados pela localização geográfica, horários do dia e estações do ano. A família Piperaceae está entre as mais primitivas das Angiospermas com uma distribuição de aproximadamente 2000 espécies e 14 gêneros em todo planeta. Quimicamente a família apresenta em sua composição éteres e ésteres fenólicos, alcalóides, flavonóides e lignanas. Pimenta longa, exemplar da família Piperaceae, é uma planta arbustiva, de caule fino, rústica, folhas grandes e cuja fruta lembra uma pimenta comprida, de sabor amargo e cheiro forte, aparentemente é rejeitada pelos animais. Muito exigente em luz e água, encontrada com freqüência em áreas de capoeira, se reproduz com facilidade. Diante do exposto, pimenta longa terá seu conteúdo de óleo essencial avaliado quimicamente por cromatografia gasosa acoplada a espectrometria de massas (CG-EM). Um fator importante a ser considerado durante essa avaliação é que a espécie será coletada em diferentes épocas do ano e diferentes horários do dia para que dessa forma sejam observadas variações quanto ao rendimento e perfil químico do óleo, uma vez que, normalmente, essas espécies não são avaliadas quanto a sua composição química e são consumidas pelos populares sem conhecimento científico. Essa análise quanto à variação sazonal e circadiana torna necessário, pois, os metabólitos secundários representam uma interface química entre as plantas e o ambiente circundante, portanto, sua síntese é freqüentemente afetada por condições ambientais. O material vegetal será coletado em Itacoatiara a cada dois meses e em dois horários diferentes para extração de óleo essencial. Suas folhas serão submetidas ao processo de hidrodestilação por seis horas, usando um sistema de Clevenger. A análise química do óleo obtido será realizada por CG-EM, enquanto a identificação de cada constituinte será realizada comparando-se o espectro de massa de cada componente com espectros de massa armazenados no banco de dados do aparelho assim como comparação dos espectros obtidos com os disponíveis na literatura, considerando rigorosamente o padrão de fragmentação, além do índice de Kovats corrigido para cada constituinte.
Abstract: 
Keywords: óleo essencial
Piperaceae
pimenta longa
metadata.dc.subject.cnpq: Ciências Exatas e da Terra: Quimica dos Produtos Naturais
metadata.dc.language: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia - Itacoatiara
metadata.dc.publisher.program: PROGRAMA PIBIC 2010
metadata.dc.rights: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2115
Issue Date: 1-Jul-2011
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.