Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2830
metadata.dc.type: Relatório de Pesquisa
Title: Perfil epidemiológico de professores de escolas públicas em Manaus, afastados mediante licenças médicas no ano de 2011.
metadata.dc.creator: Denys de Paula Almeida
metadata.dc.contributor.advisor1: Ana Cláudia Leal Vasconcelos
metadata.dc.description.resumo: Pesquisas nacionais tem sinalizado para o crescimento de formas de adoecimento de professores. Uma pesquisa realizada em Belo Horizonte levantou que de 2001 a 2002, 84,2% dos servidores públicos de educação que foram afastados de seus cargos por motivos de saúde eram professores (GASPARINI; BARRETO; ASSUNÇÃO, 2005). Neste mesmo contexto, existe uma prevalência de 15,3% de afastamentos por transtornos mentais e comportamentais (TMC), sendo seguido por doenças do aparelho respiratório (DAR) e doenças do aparelho osteomuscular e do tecido conjuntivo (DAOTC) com 12,2% e 11,5% respectivamente (Idem). Outra pesquisa, realizada em João Pessoa/PB, traz uma situação similar; 16,8% dos afastamentos DCE professores foram feitos por razão de TMC, 13,8% por DAR e 13,6% por DAOTC (VASCONCELOS; NEVES, 2009). Outros estudos põem as doenças vocais como recorrentes nos quadros patológicos da profissão. Auad (2010), em pesquisa realizada no Centro de Referência em Saúde do Trabalhador de Goiânia, confirmou que a classe mais acometida por problemas vocais é a de professores. Lawder (1999) afirma que é comum o surgimento de pólipos, nódulos, úlceras. Em levantamento feito na Bahia junto ao Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador, recorrendo-se a dados de 1991 a 2001, Porto et al (2005) coloca em 30% o número de casos de doenças da laringe e das cordas vocais. Entretanto, referindo-se ao contexto amazônico, não foram encontradas pesquisas desta natureza com professores. Pretende-se, portanto, nesta pesquisa, realizar um levantamento documental na Junta Médica do estado do Amazonas, objetivando construir um perfil epidemiológico a partir das patologias que tem acometido professores e implicado em afastamento das escolas públicas estaduais em Manaus. Nesse sentido, utilizar-se-á da abordagem quantitativa com um levantamento de dados secundários através de fichas clínicas da Junta Médica da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas SUSAM. Desses documentos serão investigadas as variáveis seguintes: sexo; idade; tempo na profissão; número de licenças deferidas; data das licenças; número de dias em licença; número de profissionais recorrentes; principais patologias; região geográfica das escolas de trabalhadores afastados. O estudo é de caráter transversal limitando-se às fichas clínicas do período de 1º de Janeiro a 31 de Dezembro de 2010. Após o período de levantamento dos dados documentais, será realizada análise estatística dos mesmos através dos softwares Statistical Package for the Social Sciences SPSS , Microsoft Word e Microsoft Excel, calculando-se os percentis, frequências, amplitudes e as médias de cada variável.
Abstract: 
Keywords: Professores
Adoecimento
Escolas Públicas
metadata.dc.subject.cnpq: Ciências Humanas: Psicologia
metadata.dc.language: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Psicologia
Faculdade de Educação
metadata.dc.publisher.program: PROGRAMA PIBIC 2011
metadata.dc.rights: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2830
Issue Date: 31-Jul-2012
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.