Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2869
Tipo de documento: Relatório de Pesquisa
Título: Potencial antioxidante e inibição de enzimas digestivas de extratos de plantas da Amazônia
metadata.dc.creator: Marcela da Costa Barbosa
metadata.dc.contributor.advisor1: Emerson Silva Lima
Resumo: As enzimas α-amilases e α-glucosidases são amplamente distribuídas em microrganismos, plantas e animais, onde atuam ao impedir a absorção de carboidratos após ingestão de alimentos. Estes hidratos de carbono, polissacarídeos complexos principalmente, devem ser hidrolisados por estas enzimas digestivas para poderem ser absorvidos no intestino. A inibição da captação de carboidratos na saúde humana pode ser uma alternativa terapêutica no controle glicêmico, reduzindo picos de glicose pós-prandial no tratamento de doenças crônicas, tais como diabetes tipo II, obesidade e hiperlipidemia. As lipases são enzimas que possuem a função de catalisar a hidrólise de triacilgliceróis aos ácidos graxos correspondentes e glicerol, Assim os triglicerídeos ingeridos permanecem não digeridos e não são absorvidos pelo intestino delgado, sendo eliminados nas fezes. Está presente em diversos organismos, incluindo animais, plantas, fungos e bactérias. Através de sua inibição, se reduz os níveis de lipídeos, o que possibilita melhores condições no tratamento de casos de doenças crônicas como a obesidade e hiperlipidemia, sendo assim de grande interesse para o tratamento em casos que apresentem alto teor de gordura na circulação. Tem sido constatado que muitas substâncias extraídas de plantas reduzem o nível de carboidratos, lipídeos e glicose no sangue, consideradas produtos terapêuticos, popularmente utilizados para controle da hiperglicemia e obesidade. Este trabalho objetiva o estudo do potencial inibitório de aproximadamente 30 extratos de plantas coletados na Amazonia sobre α-amilase, α-glucosidase e lípase. Também avaliará nestes extratos o potencial antioxidante e o teor de fenóis totais e taninos totais. Os ensaios de inibição serão realizados por meios de teste in vitro, utilizando enzimas e substratos comerciais, onde a reação é detectada colorimetricamente e o ensaio realizado em microplaca de 96 poços. Os resultados dos extratos serão comparados com os de inibidores-padrão para cada enzima. A realização do projeto poderá identificar futuros biativos a serem explorados no desenvolvimento de novos fitoterápicos oriundos da biodiversidade amazônica.
Resumo em outro idioma: 
Palavras-chave: &#945
-amilases, &#945
-glucosidases, lípase, Amazônia, Plantas
Área de conhecimento - CNPQ: Ciências da Saúde: Farmacia
Idioma: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Editor: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Ciências Farmacêuticas
Faculdade de Ciências da Saúde
metadata.dc.publisher.program: PROGRAMA PIBIC 2011
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/2869
Data do documento: 31-jul-2012
Aparece nas coleções:Relatórios finais de Iniciação Científica

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.