Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/3799
Tipo de documento: Relatório de Pesquisa
Título: Estudo da termodinâmica de sistema antiferromagnético
Autor(a): Luã da Costa Catique
Orientador(a): José Roberto Viana Azevedo
Resumo: O estudo das propriedades magnéticas de algumas materiais têm sido tema de investigações científicas desde a antiguidade, e hoje são amplamente utilizadas no desenvolvimento de novas tecnologias, como, por exemplo, geração e distribuição de energia elétrica, telecomunicações, equipamento hospitalar, etc. Porém, somente a partir do início do século XX que o magnetismo foi interpretado do ponto de vista qualitativo por Pierre Weiss [1], em 1907. Weiss apresentou uma teoria fenomenológica que era capaz de explicar qualitativamente o comportamento das propriedades dos materiais ferromagnéticos. Estes materiais têm magnetização espontânea (sem aplicação de campo externo no sistema magnético) abaixo de uma temperatura crítica Tc (temperatura de Curie) e se anula para T > Tc, tornando-se um material paramagnético (sistema magnético desordenado). A idéia básica da teoria de Weiss (teoria de campo molecular) é que um único momento magnético, associado a um dado íon do material, interage com o restante do cristal através de um campo, a que ele chamou de campo molecular, que é proporcional a magnetização (média dos momentos magnéticos) do material. Mesmo sendo introduzido vários anos antes do modelo atômico de Bohr, a teoria de Weiss ainda representa o ponto de partida para investigações de sistemas magnéticos interagentes. Para explicar o forte magnetismo do ponto de vista microscópico, Heisenberg propôs que o alinhamento dos spins decorria de seus vizinhos mais próximos. O modelo de Ising é o caso particular do modelo de Heisenberg para quando a interação entre os sítios ocorre somente pela contribuição de uma componente de spin. No caso de um sistema antiferromagnético podemos ter duas formas de destruição da fase do ordenamento antiferromagnético, uma pela energia térmica e outra pela presença de campo magnético externo. A teoria de campo médio, é uma primeira técnica usada para resoluções de modelos de spins, está teoria é baseada na utilização de aglomerados que apresentam NA sítios centrais e os sítios vizinhos correspondem a uma média de um sistema infinito [2].
Resumo em outro idioma: 
Palavras-chave: Heisenberg,antiferromagnetico
Área de conhecimento - CNPQ: Ciências Exatas e da Terra: Fisica da Materia Condensada
Idioma: pt_BR
País de publicação: Brasil
Editor: Universidade Federal do Amazonas
Sigla da Instituição: UFAM
Faculdade, Instituto ou Departamento: Física
Instituto de Ciências Exatas
Nome do programa: PROGRAMA PIBIC 2013
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/3799
Data do documento: 31-jul-2014
Aparece nas coleções:Relatórios finais de Iniciação Científica

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.