Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/4013
metadata.dc.type: Relatório de Pesquisa
Title: VALORES DE REFERÊNCIA PARA PRESSÕES RESPIRATÓRIAS MÁXIMAS EM INDIVÍDUOS SAUDÁVEIS E SEDENTÁRIOS DE 20 A 80 ANOS DA CIDADE DE MANAUS.
metadata.dc.creator: Maria Clara de Souza Pereira Gama Maciel
metadata.dc.contributor.advisor1: Fernanda Figueirôa Sanchez Franco
metadata.dc.description.resumo: Introdução: A avaliação das pressões respiratórias máximas reflete a força dos músculos respiratórios e é definida como a pressão expiratória máxima (PEmáx) e pressão inspiratória máxima (PImáx). Estas forças são medidas avaliando-se a pressão respiratória estática máxima que é gerada na boca após inspiração e expiração completas. Existem fórmulas para o calculo dos valores estimados de PImax e Pemax propostos como valores de referência para a população Brasileira ( Neder et al., 1999, Costa et al.,2010, Simões et al.,2010), no entanto, estas fórmulas ainda parecem sub ou superestimar os valores encontrados e nem todos categorizaram o nível de atividade física, uma vez que este pode ter influência na força muscular respiratória, o que mostra a carência de valores de medição próprios para pessoas sedentárias. Objetivo: Propor equações preditivas de PImáx e PEmáx em pessoas saudáveis sedentárias. Métodos: A PEmáx e a PImáx foram avaliadas através de um manovacuômetro analógico e os voluntários usaram um clipe nasal para realizarem as manobras. Foram realizadas 4 manobras para cada pressão a ser mensurada com intervalo de 1 minuto entre as repetições. Ao final das 4 manobras foi considerado como PImáx e PEmáx o maior valor obtido. Resultados: A pesquisa sobre a avaliação da força muscular respiratória em indivíduos sedentários está incluída numa pesquisa maior, em que estão sendo coletados dados de força muscular respiratória em indivíduos ativos também. Por isso, dos 170 sujeitos avaliados até o momento, somente10 apresentaram os critérios determinados pelo questionário de atividades físicas sendo identificados como sedentários, pois no local onde ocorreram as coleta de dados as pessoas realizavam várias atividades físicas. Entretanto, dando continuidade ao trabalho, as coletas serão realizadas nos demais locais em que as possibilidades de encontrar indivíduos sedentários sejam maiores e também com intuito de ter uma amostra que possibilite a proposição de uma fórmula com baixo erro padrão e com maior fidedignidade.
Abstract: 
Keywords: FORÇA MUSCULAR
VALORES DE REFERÊNCIA
metadata.dc.subject.cnpq: Ciências da Saúde: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
metadata.dc.language: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Ginástica, Dança e Ativ. Lúdicas
Faculdade de Educação Física
metadata.dc.publisher.program: PROGRAMA PIBIC 2013
metadata.dc.rights: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/4013
Issue Date: 31-Jul-2014
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.