Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/5313
metadata.dc.type: Relatório de Pesquisa
Title: Avaliação do nível de coordenação motora de escolares interioranos.
metadata.dc.creator: Ralinny Nascimento da Silva
metadata.dc.contributor.advisor1: Lúcio Fernandes Ferreira
metadata.dc.description.resumo: As primeiras evidências do desenvolvimento mental normal são vislumbradas por meio das manifestações motoras. No período da primeira infância, 0 a 3 anos, a inteligência é a função imediata do desenvolvimento neuromuscular. Gradativamente, inteligência e motricidade rompem sua simbiose e tornam-se independentes. Essa relação cognitiva motora revela que um quociente intelectual diminuído corresponde a um desempenho motor também deficiente (COSTALLAT, 1985). Na criança com transtorno motor o domínio gradativo de seus movimentos depende sensivelmente do processo de ensino e aprendizagem que recebe, pois, sem o devido auxílio ela dificilmente irá superar as crescentes demandas existentes no contexto da educação formal. Como afirmam Wright e Sugden (1996) os transtornos motores podem interferir nas atividades da vida diária que envolvam jogos de correr, saltar, saltitar, arremessar, equilibrar e nas da vida escolar, tais como escrever, desenhar, manipular e construir. Buscar o desenvolvimento ótimo de cada criança é uma tarefa que demanda um bom domínio dos procedimentos de ensino e aprendizagem que permitam atender, não somente suas possibilidades, mas, principalmente, suas necessidades. Por outro lado, a prática de atividades físicas e esportivas organizadas e monitoradas, tanto no contexto escolar quanto em outros contextos sociais, devem adequar-se ao nível de coordenação motora em que a criança se encontra. A participação nessas atividades é de fundamental importância para a promoção da saúde, do desenvolvimento da personalidade e da chance de ascensão e de integração social de crianças e adolescentes (LOPES, 1997) contribuindo para a aquisição, potencialização e o desenvolvimento das habilidades motoras básicas e especializadas (MEMMERT, 2004; MEMMERT; ROTH, 2003). A coordenação motora é um dos principais focos de estudos de áreas científicas, tais como a aprendizagem motora, o controle motor e o desenvolvimento motor. Essas disciplinas focam os seus esforços no sentido de entender como as ações motoras se processam em diferentes níveis, buscando compreender a forma como são aprendidas, controladas e como se desenvolvem (LOPES et al., 2003). Nesse sentido, o presente estudo justifica-se na medida em que permitirá conhecer o nível da coordenação motora grossa de escolares e em extensão a identificação de crianças com transtornos motores e, nesse caso, possibilitará a orientação e o planejamento de intervenção visando a melhoria e a readaptação das crianças em seu contexto escolar.
Abstract: 
Keywords: Transtorno do Habilidade motora
Coordenação Motora
metadata.dc.subject.cnpq: Ciências da Saúde: Educacao Fisica
metadata.dc.language: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Educação Física e Fisioterapia
Faculdade de Educação Física e Fisioterapia
metadata.dc.publisher.program: PROGRAMA PIBIC 2015
metadata.dc.rights: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/5313
Issue Date: 31-Jul-2016
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.