Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/3497
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisor1Renata Takeara-
dc.creatorClycia Anaíze Nobre de Nazaré-
dc.date.accessioned2016-09-23T15:35:57Z-
dc.date.available2016-09-23T15:35:57Z-
dc.date.issued2013-07-31-
dc.identifier.urihttp://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/3497-
dc.description.resumoOs flavonóides apresentam atividades antioxidantes, inibidores de enzimas, antialérgicos, antiinflamatório, antiviral e anticarcinogênicos. Eles são encontrados em abundância em angiospermas, onde ocorrem com enorme diversidade estrutural. Dentre as angiospermas, Loranthaceae é uma família botânica composta de 70 gêneros e 950 espécies, e ocorrem principalmente nas regiões tropicais. É uma família de epífitas hemiparasitas, arbustivas que cresce aderida ao caule e/ou ramos das árvores, através de haustórios (um sistema de raiz), que penetram na madeira do hospedeiro de onde obtêm nutrientes e água. São utilizadas no mundo inteiro para tratarem diversas enfermidades, tais como, problemas respiratórios, artrites, debilidade nervosa, diabetes, inflamações, hemorróidas e alguns tipos de câncer. As espécies são conhecidas, no mundo, com os nomes populares de erva-de-passarinho, visgo, muerdago, matapalo, mistletoe. Os principais tipos de substâncias encontrados nas famílias Viscaceae e Loranthaceae são terpenos, lignanas, flavonóides, além da descrição da presença de carboidratos, ácidos graxos, ácidos aminados, fenilpropanóides, taninos e alcalóides. Na Amazônia brasileira, destaca-se o estudo realizado por Guimarães (2005) que identificou flavonóides presentes em folhas de Cladocolea micrantha (Loranthaceae), uma espécie medicinal utilizada por populares no tratamento não convencional do câncer e de processos inflamatórios. A presença dessas substâncias em Loranthaceae poderia apoiar a utilização medicinal de algumas espécies da família. A capacidade inibitória de enzimas pode ser utilizada de forma benéfica no tratamento da obesidade, diabetes, entre outras doenças. Sendo assim, o objetivo desse projeto é analisar a presença de fenólicos e atividade inibidora de enzimas em extratos de Struthanthus parasita da munguba e Phthirusa parasita do ingá. As folhas serão coletadas à margem direita do rio Amazonas. Em seguida, elas serão secas e trituradas. O material seco e moído será extraído com etanol e em seguida será concentrado até remoção de todo solvente. Serão preparados também extratos aquosos por meio de infusão e decocção. Os extratos secos serão analisados através de ensaios cromáticos usuais utilizando-se os reagentes convencionais para detecção de grupos fenólicos específicos e em placas cromatográficas de gel sílica. O perfil químico será obtido direcionando-se o protocolo para avaliar a presença de flavonóides, usando-se para isso reagentes reveladores específicos. Os ensaios serão realizados no Laboratório de Ensaios Biológicos da Faculdade de Farmácia (UFAM) sob responsabilidade do Professor Doutor Emerson Silva Lima. A atividade inibidora de amilase será determinada pelo método iodométrico segundo Wilson & Ingledew (1982) com modificações. O ensaio de inibição da enzima α-glucosidase será realizado segundo a metodologia de Andrade-Cetto (2008).pt_BR
dc.description.sponsorshipCNPQpt_BR
dc.formatPDF-
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Amazonaspt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Ciências Exatas e Tecnologia - Itacoatiarapt_BR
dc.publisher.programPROGRAMA PIBIC 2012pt_BR
dc.publisher.initialsUFAMpt_BR
dc.rightsAcesso Restritopt_BR
dc.subjectFenólicos, Flavonóides, Loranthaceae-
dc.subject.cnpqCIÊNCIAS DA SAÚDE: FARMACOGNOSIApt_BR
dc.titleProspecção de flavonóides inibidores enzimáticos em extratos de Struthanthus sp parasita da munguba e Phthirusa sp parasita do ingápt_BR
dc.typeRelatório de Pesquisapt_BR
dc.pibic.cursoCiências Farmacêuticaspt_BR
dc.pibic.nrprojetoPIB-S/0080/2012-
dc.pibic.projetoProspecção de flavonóides inibidores enzimáticos em extratos de Struthanthus sp parasita da munguba e Phthirusa sp parasita do ingá-
dc.pibic.dtinicio2012-08-01-
dc.pibic.dtfim2013-07-31-
dc.contributor.colaboradorAnderson Cavalcante Guimarães-
dc.contributor.Latteshttp://lattes.cnpq.br/0662433264074199-
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.