Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/4060
metadata.dc.type: Relatório de Pesquisa
Title: Efeitos de um programa de tratamento associando reabilitação vestibular e prática mental em pacientes com Esclerose Múltipla
metadata.dc.creator: Daiana dos Santos Gualberto
metadata.dc.contributor.advisor1: Carmen Silvia da Silva Martini
metadata.dc.description.resumo: A esclerose múltipla (EM) é uma doença desmielinizante, inflamatória, que acomete a substância branca do sistema nervoso central (SNC), caracterizada por períodos de remissões e exacerbações, determinando sinais e sintomas vari¬áveis tais como: fraqueza muscular, distúrbios da marcha, diminuição da acuidade visual, distúrbio de equilíbrio e sensação de fadiga que comprometem a qualidade de vida e provocam perda progressiva de função. A incapacidade provém do processo de desmielinização no cérebro e cerebelo, sendo comuns as sensações vestibulares anormais no curso clínico da doença, onde os indivíduos têm a orientação espacial sensibilizada, podendo sentir vertigem, náusea e desequilíbrios potencializados por movimentos da cabeça e olhos. Uma das técnicas que auxilia na reabilitação deste paciente é a prática mental, por ser de fácil acesso e baixo custo, contribuindo para a reabilitação de pacientes neurológicos por induzir o aprendizado de habilidades motoras, sem necessitar de muito gasto energético. O estudo tem como objetivo avaliar os efeitos de um programa de tratamento associando reabilitação vestibular e prática mental em pacientes com esclerose múltipla (EM). A população será composta por 15 pacientes com esclerose múltipla recorrente-remitente, cadastrados na Associação de Esclerose Múltipla, avaliados pela Escala Expandida do Estado de Incapacidade (EDSS), Escala Modificada de Impacto de Fadiga (MFIS), Escala de Equilíbrio de Berg (EEB), Dizziness Handicap Inventory (DHI) Brasileiro, Visualização Mental de Padrões Motores (Prática Mental), Protocolo de Exercícios de Cawthorne e Cooksey e por de um programa de intervenção fisioterapêutica, durante dois meses (16 sessões), três vezes por semana, com duração de 45min cada, com orientação ambulatorial. Assim, acredita-se que a união da prática mental e da reabilitação vestibular poderá reduzir a fadiga e sensações de tontura, melhorando o equilíbrio estático e dinâmico, contribuindo dessa forma para importantes aspectos da vida dos indivíduos com EM.
Abstract: 
Keywords: Esclerose Múltipla
Reabilitação Vestibular
Prática Mental
metadata.dc.subject.cnpq: Ciências da Saúde: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
metadata.dc.language: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Ginástica, Dança e Ativ. Lúdicas
Faculdade de Educação Física
metadata.dc.publisher.program: PROGRAMA PIBIC 2013
metadata.dc.rights: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/4060
Issue Date: 31-Jul-2014
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.