Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/4270
Tipo de documento: Relatório de Pesquisa
Título: Com a palavra, a Infância da comunidade Vicinal Três Estados, Apuí, Amazonas
Autor(a): Maricleice de Souza Façanha
Orientador(a): Zilda Gláucia Elias Franco de Souza
Resumo: A partir do início do século XX a infância enquanto categoria social, constituída por sujeitos historicamente situados, permaneceu em larga medida por estudar, porém foi tomada por excelência por uma psicologia que pouco dialogou em grande parte de sua produção com outras ciências como a sociologia, a antropologia e a história. Diante disso temos um paradoxo de crianças demasiadamente, analisadas, classificadas, porém ignoradas como seres sociais, portadores e produtores de cultura. ( SARMENTO e GOUVEIA, 2008) Verificamos em algumas pesquisas os estudos que perceberam a infância numa perspectiva biologizante, onde se predomina o fator idade e onde os aspectos históricos são apenas fatores que influenciam no curso de um desenvolvimento definido por uma maturação das estruturas internas. Temos a visão de que as ciências se complementam para a melhor compreensão desses seres como atores sociais, sujeito da fala, do discurso, da área acerca do direito e das ciências políticas, e um campo de natureza interdisciplinar que envolve múltiplas perspectivas. (ROCHA e KRAMER, 2011) Pensar a criança e a infância, no interior das ciências humanas e sociais, indica-nos assumir uma perspectiva polifônica, cabe-nos como pesquisadores e profissionais indagar em nossas práticas o que é a infância, o que pensa, seus saberes, como vivem, o quer uma criança. A sociologia da infância propõe o estabelecimento de uma distinção analítica no seu duplo objeto de estudo: as crianças como atores sociais, nos seus mundos de vida, e a infância como categoria geracional, socialmente construída. (SARMENTO, 2008) A Universidade Federal do Amazonas em sua política de expansão estabeleceu cinco Campi em municípios estratégicos do interior do Estado, dentre eles, o Instituto de Educação, Agricultura e Ambiente - IEAA, em Humaitá AM. O Núcleo de Pesquisa e Extensão em Ambiente, Socioeconomia e Agroecologia - NUPEAS, vinculado ao IEAA-UFAM além de buscar respostas operacionais aos problemas amazônicos, promove a aproximação da universidade às demais instituições de ensino e pesquisa, organizações governamentais e não governamentais e comunidades rurais locais. Neste sentido, cria um ambiente propício à integração e colaboração entre diversas áreas do saber e do conhecimento, em projetos que envolvam tanto as diferentes disciplinas acadêmicas quanto as práticas não científicas que incluem atores e instituições diversas trazendo para sua discussão e pesquisa também o tema Infância a partir do contexto de comunidades rurais, acreditando que a criança é um ser participante e não a espera de participação, com direitos, que compreende sua competência e escuta sua voz.
Resumo em outro idioma: 
Palavras-chave: Infância
Amazonas
Voz
Área de conhecimento - CNPQ: Ciências Humanas: Ciencias Humanas
Idioma: pt_BR
País de publicação: Brasil
Editor: Universidade Federal do Amazonas
Sigla da Instituição: UFAM
Faculdade, Instituto ou Departamento: Instituto de Agricultura e Ambiente - Humaitá
Nome do programa: PROGRAMA PIBIC 2013
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/4270
Data do documento: 31-jul-2014
Aparece nas coleções:Relatórios finais de Iniciação Científica

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.