Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/4947
metadata.dc.type: Relatório de Pesquisa
Title: AVALIAÇÃO DO BANCO DE SEMENTES TRANSPLANTADAS EM ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE DEGRADADAS
metadata.dc.creator: Isney Queiroz do Nancimento
metadata.dc.contributor.advisor1: Rosana Barbosa de Castro Lopes
metadata.dc.description.resumo: A utilização de técnicas de nucleação em áreas degradadas vem sendo amplamente estudado como alternativas ecológicas e econômicas, entre elas o banco de sementes. Na comunidade Bela Vista no Município de Careiro Castanho é possível verificar áreas de APP degradadas que necessitam de recuperação e, um dos grandes obstáculos é a aquisição de mudas para esta finalidade, uma vez que existe dificuldade de obtenção de mudas da maioria das espécies nativas em viveiros florestais, tanto pela dificuldade de coleta de suas sementes quanto pela sua produção, é ainda alta. O banco de sementes a que se pretende utilizar será adquirido na própria propriedade do pequeno agricultor, onde será possível demonstrar a recuperação de suas áreas através de meios de mais baratos e viáveis agregando valor em sua propriedade. Um dos pontos de relevância neste estudo, é a utilização de banco de sementes de floresta madura e floresta secundária, que segundo Reis et al. 2003, discute-se, ainda, se a transposição de solo de comunidades avançadas (com grande diversidade de micro, meso e macro organismos) é preferível à de solo com processo de sucessão intermediária e predominância de biota de caráter mais pioneiro. Neste sentido pretende-se verificar a diferença destes distintos bancos de sementes neste estudo. As coletas do banco de sementes serão realizadas no inicio do período chuvoso e transplantadas diretamente na área degradada. Serão alocadas parcelas de 0.5 m x 0.5 m para a coleta das amostras do banco de sementes, utilizando um gabarito de 0,5 m2, com altura de 5 cm. As amostras serão acondicionadas em sacos plásticos, rotulados, transportados para a área de APP degradada. Esta amostragem da camada superficial do solo tem sido a comumente utilizada em estudos desta natureza por ser a mais representativa em termos de densidade e riqueza de sementes viáveis do banco (Braga et al., 2008; Martins, S.V. et al., 2008; Lopes, 2012). No campo serão instaladas para cada tratamento quatro repetições contendo 5 subparcelas de 0,5m2, totalizando 20 subparcelas por amostragem (T0, T1, T2, T3, T4). As plântulas emergentes serão contadas, identificada e retiradas após o seu registro. A sua identificação taxonômica será feita por meio de consulta a especialista e bibliografia especializada. Para cada amostra será calculada o valor médio e o coeficiente de variação de cada tratamento (T0, T1, T2,T3 e T4) e para cada variável (densidade de indivíduos e forma de vida). Os tratamentos serão comparados por meio de análise de variância, ao nível de 5% de probabilidade de erro pelo teste Tukey.
Abstract: 
Keywords: Banco de sementes, APP, reflorestamento
metadata.dc.subject.cnpq: Ciências Agrárias: Ciencias Agrarias
metadata.dc.language: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Ciências Florestais
Faculdade de Ciências Agrárias
metadata.dc.publisher.program: PROGRAMA PIBIC 2014
metadata.dc.rights: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/4947
Issue Date: 31-Jul-2015
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.