Please use this identifier to cite or link to this item: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/4995
metadata.dc.type: Relatório de Pesquisa
Title: Alimentação de peixes predadores em lagos localizados na região do rio Negro e rio Solimões
metadata.dc.creator: Chiara Lubich Cardoso Furtado
metadata.dc.contributor.advisor1: Flávia Kelly Siqueira de Souza
metadata.dc.description.resumo: Um fator relevante na dinâmica das comunidades de peixes é a relação existente entre espécie-predador e espécie-presa, pois a ocorrência de elevados níveis de predação em ambientes aquáticos pode exercer grande influência em toda a cadeia trófica. Peixes predadores apresentam por essência a ingestão de alimento de origem animal, entretanto a dieta do grupo tende a variar conforme as condições ambientais locais e a disponibilidade da presa. Em ambiente amazônico, a complexidade das áreas alagadas, dada a influência da dinâmica do regime hidrológico e a existência de diferentes biótopos permite o espectro amplo de itens a ser consumidos pela ictiofauna. Ainda que peixes predadores tendem a ser fieis ao consumo de presas. A classificação do aspecto trófico das espécies de peixes é sempre alvo de questionamento, visto o amplo espectro que o ambiente propicia a espécie. Neste sentido, nossa proposta é avaliar a dieta de espécies predadoras abundantes em lagos localizados na região do rio Negro e na várzea do rio Solimões, em função das fases de águas altas e baixas. As coletas ocorrerão em três lagos localizados na região do rio Negro (município de Barcelos) e três na região do rio Solimões (municípios de Iranduba e Manacapuru), nos períodos hidrológicos de águas altas e baixas. O apetrecho será rede de emalhar com tamanho de 15 x 2 metros de comprimento e malhas variando de 30 a 120mm entre nós opostos. Também faremos uso de linhas de mão do tipo molinete com uso de iscas artificiais. O tempo de pescaria das malhadeiras será de 24 horas em cada lago com despescas ocorrendo a cada seis horas e da linha de mão de 2 horas em cada lago. Após a coleta, os peixes serão triados, identificados e submetidos a biometria: medidas de peso total (gr.) e comprimento padrão (cm). A identificação e avaliação da dieta em cada exemplar de peixe ocorrerá através dos métodos: índice de repleção, que avaliará o grau de preenchimento dos estômagos das espécies; Freqüência de Ocorrência, que nos dará informação sobre seletividade e amplitude do nicho ecológico; Método Volumétrico, que nos fornecerá o volume que cada item ocupa no estômago ou o volume total do conteúdo estomacal encontrado em todos os estômagos analisados e; o Índice de Importância Alimentar, que nos possibilitará caracterizar os indivíduos conforme a preferência do item consumido. Análise multivariada também serão aplicadas permitindo a identificação do padrão alimentar dos peixes predadores em referência as escala especial e temporal.
Abstract: 
Keywords: Dieta, piscivoria, área alagada
metadata.dc.subject.cnpq: Ciências Agrárias: Engenharia de Pesca
metadata.dc.language: pt_BR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Amazonas
metadata.dc.publisher.initials: UFAM
metadata.dc.publisher.department: Ciências Pesqueiras
Faculdade de Ciências Agrárias
metadata.dc.publisher.program: PROGRAMA PIBIC 2015
metadata.dc.rights: Acesso Restrito
URI: http://riu.ufam.edu.br/handle/prefix/4995
Issue Date: 31-Jul-2016
Appears in Collections:Relatórios finais de Iniciação Científica

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.